2 Anos trazendo a lógica!!

O Lado Mais Obscuro de Crepúsculo

Racismo, Hierarquização e a Romantização de Relacionamentos Não Saudáveis

Texto: Ella, do Twilight Sucks

Tradução: Anísio e Jamille

Revisão: Giovanna

bleh1

A série de romance adolescente de Stephenie Meyer, conhecida como a saga Crepúsculo, é um fenômeno da cultura popular. Ao redor de todo o mundo, garotas estão se apaixonando por Edward Cullen, e pela estória de seu amor imortal por Bella Swan.

Entretanto, por trás da adocicada estória de amor de Crepúsculo, existe uma série de livros que reproduz paradigmas racistas, hierárquicos e sexistas, espalhando-os pela sua legião de jovens fãs pelo mundo.

Romances tem impacto sobre as expectativas e o comportamento de quem os consome. Eles apresentam a construção do homem ideal, do relacionamento ideal, e dos comportamentos esperados das mulheres nesses relacionamentos.

Em um estudo focado em universitárias, a pesquisadora Huei-Hsia Wu percebeu que “A maioria dos romances provem valores constrangedoramente patriarcais. Assim, a leitura de romances torna-se um modo de moldar a pessoa, a identidade sexual, e as atitudes e comportamento relacionados ao patriarcado” (Wu 2006).

O efeito dos romances não se limita às universitárias. Um estudo anterior, citado por Wu, evidenciou que “leitoras Indianas pensavam em romance fictício [Ocidental] como manuais modernos de sexualidade” (Paraneswaran 2002).

Atravessando países e culturas, romances servem como veículos que exportam uma idéia Ocidental e patriarcal de sexualidade. A série Crepúsculo é direcionada às leitoras jovens, cujos interesses e expectativas sobre o amor e relacionamentos ainda estão se formando. Sua influência se espalha em inúmeros países por conta de sua imensa popularidade.

De acordo com um artigo de Agosto no Roanoke Times, as séries tem 7.5 milhões de cópias impressas e foram publicadas em 37 países (Hutkin). Esses números são de antes do lançamento da última parte das séries, a qual vendeu 1.3 milhão de cópias no primeiro dia (Memmott). A adaptação cinematográfica do primeiro livro recebeu U$ 69.637.740 durante seu fim-de-semana de estréia (“Crepúsculo”).

Por causa de seu status como um fenômeno internacional, garotas no mundo todo ficaram encantadas com a série. Para muitas fãs, Edward Cullen é seu homem ideal, porque afinal de contas, Edward é “perfeito”. Mas o que exatamente significa ser “perfeito”?

Em termos de raça, perfeição, no mundo de Crepúsculo, significa ser branco.Os vampiros em Crepúsculo são descritos como ultra brancos e apresentados como uma raça superior: mais rápidos, mais fortes, e mais bonitos que humanos; basicamente melhores em tudo.

A própria Meyer já disse ser “anti-humanos”. Essa observação vindo em resposta às declarações de que os livros são anti-feministas porque Bella é fraca, a resposta de Meyer: ‘No máximo, sou anti-humanos”, implica que Edward é melhor que Bella não apenas por causa do gênero, mas porque vampiros são superiores a humanos. A aparência superior do vampiro é focada extensivamente no romance e é descrita como conexão por ser mais branco do que os humanos normais. Quando uma pessoa se torna um vampiro, eles se tornam extraordinariamente atraentes, e se são pessoas de cor, eles tornam-se brancos:

“Elas eram, sem sombra de dúvida, as três mexicanas mais bonitas que eu já vira na vida. Tinham pele tão clara que me lembro de me maravilhar com isso. Até a menina baixa de cabelos pretos, cujas feições eram claramente mexicanas, era de porcelana ao luar. (Meyer, Eclipse 213).

A garota mexicana é bonita porque tornar-se uma vampire permitiu-a parecer branca, implicando que ter pele de porcelana é linda e perfeita, enquanto ter a pele mais escura é inferior. Quando mulheres de cor lêem esse livro nos Estados Unidos ou em outros países, ele manda uma mensagem de que pessoas não-brancas são inferiores porque eles não parecem com os vampiros do romance. Leitores não-brancos não podem sequer se identificar com a protagonista humana Bella, cujas características foram deliberadamente vagas, para permitir que o leitor as justaponhas por si mesmo, porque a única coisa da sua aparência que é clara é que ela é branca.

De fato, todos no livro exceto os indígenas da reserva de La Push são brancos. Em contextos racistas, o grupo oprimido é geralmente apresentado como o “outro”, enquanto o grupo dominante é a “norma”. Nestes romances, os membros da tribo Quileute – os únicos personagens apresentados que não são brancos – são descritos como literalmente desumanos. Ao invés de serem seres humanos, “as lendas contam que (a tribo Quileute) descende de lobos” (Meyer, Crepúsculo 124).

Porque são descendentes de lobos, todos os persogens principais que são nativo-americanos são lobisomens. As únicas minorias presentes na série são literalmente uma espécie a parte, o que sugere que quem não é branco é menos que humano. Além do mais, apesar de vampiros e lobisomens serem desumanos, os lobisomens são mais selvagens que vampiros. Edward se opõe à proximidade de Bella a Jacob porque lobisomens podem facilmente perder o controle de si mesmos. Os indígenas de peles escuras não podem controlar seus desejos mais profundos, enquanto o super vampiro branco pode. Apesar de nunca atacar Bella na forma de lobo, Jacob abusa sexualmente dela ao forçar um beijo, personificando o estereótipo do agressor sexual de pele escura. Novamente, isso constrasta com Edward, que é casto até seu casamento com Bella, e nunca perde o controle por causa de seus desejos sexuais.

No geral, a série Crepúsculo define normalidade nos termos de se ser branco, e perfeição nos termos de ser ainda mais branco, enquanto apresenta pessoas de cores diferentes como inferiores e desumanas, alimentando diversos estereótipos racistas.

Não é de se surpreender que as minorias inferiores são mostradas vivendo em pobreza, enquanto os vampiros brancos aproveitam de uma riqueza obscena. A casa de Jacob Black é descrita como “uma casinha de madeira com janelas estreitas, a tinta vermelha desbotada deixando-a parecida com um celeiro minúsculo.” (Meyer, Lua Nova 112).

As palavras “casinha”, “estreitas” e “minúsculo” enfatizam que a casa não é ampla. A descrição da tinta como “sombria” sugere que esta encontra-se envelhecida. O uso da palavra “celeiro” implica que o local é mais adequado para animais do que para pessoas. Isso é um contraste agudo à casa dos Cullen, que “tem uma leve pintura de branco, três andares retangulares e bem divididos.” (Meyer, Crepúsculo 321).

Até a casa dos Cullen é descrita com termos de brancura, assim como o nome dos personagens líderes da minoria são descritos com termos de conotação de pele mais negra. Além disso, pobreza é apresentada como uma norma da minoria, enquanto extrema riqueza é outro traço que faz dos Cullen superiores aos outros no romance.

Em termos de classe, riqueza é relacionada a perfeição na série de Crepúsculo. Antes de Bella sequer conhecer Edward, ela repara no automóvel caro dele. “O carro mais legal era um Volvo brilhante, e ele chamava a atenção” (Meyer, Crepúsculo 14). O carro diferencia Edward de todas as outras pessoas de Forks porque ele e os demais Cullen são mais ricos que elas.

Conforme a história se desenrola, fica claro que os Cullen são mais ricos do que a maioria das pessoas em geral. Eles são donos de uma ilha no litoral da América do Sul e são capazes de comprar produtos que não são acessíveis ao público em geral, como uma TV de tela plana que foi apenas lançada na Coreia e uma Mercedes de luxo que “nem saiu na Europa ainda” (Meyer, Breaking Dawn 6).

Claramente, os Cullen são da classe social mais alta imaginável. A classe alta os faz mais superiores que até mesmo os outros vampiros. Os vampiros maus de Crepúsculo, os nômades, são descritos como vestindo “roupas… rasgadas… gastas, e [estando] descalços”.

Ao contrário dos Cullen, os nômades não possuem nada, e suas roupas sugerem que não tem riquezas materais. Enquanto os ricos Cullen são civilizados e bons, tais vampiros são assassinos selvagens. Logo, bens materiais são associados à bondade e à civilidade, enquanto a falta de riqueza é apresentada em um contexto de selvageria e maldade.

Ao longo da História, classes mais baixas tem sido apresentadas como imorais. Essa visão tem sido utilizada para justificar a opressão sistematizada por parte das classes dominantes no papel de seus superiores morais. A saga de Crepúsculo reproduz os mesmos paradigmas hierarquizantes, demonizando classes mais baixas enquanto exalta os ricos.

Mesmo a construção de raça e classe em Crepúsculo sendo perturbadora, o centro da série é o romance entre Bella e Edward. A construção de gêneros na série é de suma importância ao examinarmos o que a série de livros apresenta como romance perfeito. O relacionamento ideal mostrado por Crepúsculo não é saudável, é caracterizado por abuso, controle e obsessão, e o gênero é construído em termos de que homens são como figuras paternas e mulheres, crianças dependentes.

As bases do ‘amor’ de Edward e Bella um pelo outro são a obsessão e paixão cega. Edward persegue Bella, entrando em seu quarto para vê-la dormir sem que ela saiba, antes de eles começarem a namorar. Bella está tão obcecada por Edward que quando ele a deixa em “Lua Nova”, ela torna-se catatônica por quatro meses, e então começa a pôr-se em perigo, para que possa ter alucinações com a voz dele.

No seu livro ‘Mas Eu O Amo: Protegendo Sua Filha Adolescente de Relacionamentos Abusivos e Controladores (But I love him: Protecting Your Teen Daughter From Controlling, Abusive Dating Relationships), a psicoterapeuta Dra. Jill Murray descreve esse tipo de relacionamento como “viciante”. Em Crepúsculo, Edward chama Bella de sua “dose de heroína” (Meyer, Crepúsculo 268), uma frase imortalizada por muitas fãs, que a acham romântica. O relacionamento também é literalmente discutido em termos de vício em Eclipse, quando Bella diz o porquê de amar Eward mais que a Jacob.

Além de ser um relacionamento doentio baseado num vício obsessivo, o relacionamento de Edward e Bella exibem vários sinais de abuso emocional. A Dra. Murray descreve esses sinais em seu livro, e eles incluem: a mulher tendo seu tempo monopolizado, isolamento dá família e amigos, dizer “eu te amo” cedo demais, destruição/roubo de objetos queridos, manipulação e interrogatórios.

Edward Cullen apresenta todos esses comportamentos.

Bella e Edward passam juntos todo o tempo que tem. Bella passa a não se interessar mais em passar tempo como seus amigos humanos ou com sua família porque quer ficar com Edward. Bella e Edward declaram o amor que sentem um pelo outro no primeiro encontro, sendo que eram amigos há menos de uma semana.

Em Lua Nova Edward invade o quarto de Bella e rouba vários de seus pertences. Edward também ameaça se suicidar porque não pode viver sem Bella, em Eclipse, e sua a transformação em vampira para manipular Bella a se casar com ele, entre várias outras formas de manipulação. Finalmente, em Eclipse, ele faz mais do que interrogar Bella por visitar Jacob, impedindo-a de fazê-lo ao providenciar que sua irmã a capture e vandalizando o caminhão dela para impossibilitá-la de visitar o outro rapaz.

Todo esse comportamento é dado como o epitome de romance.

O comportamento de Edward é justificado nas series porque ele faz o que é melhor para Bella, e se encaixa no papel dos gêneros construídos no romance. Na série Crepúsculo, as mulheres assumem o papel de crianças, e os homens de seus pais, que protegem e servem como figura autoritária.

De fato, alguns dos relacionamentos “ideais” apresentados no romance são literalmente como a de um pai para uma filha. A relação entre o adolescente Quil e Clair é maravilhosa porque, para ela, semear amor pelo costume o fará “tornar-se o que ela precise que ele seja; seja um protetor, ou um amante, ou um amigo, ou um irmão. Quil será o melhor, o mais gentil irmão que qualquer criança já teve… E mais tarde, quando ela for adulta, eles serão felizes… Ele será o par perfeito.” (Meyer, Eclipse 132-133)

Presume-se que a relação de Jacob com o então nascido bebê Renesme será similar. Um par perfeito, no mundo de Meyer, é alguém que funciona como uma figura autoritária mais velha. A mesma dinâmica aplica-se a Edward e Bella, onde Edward, que é quase um século mais velho que Bela, de muitas forma funciona como um pai para ela. Ele a força a matricular-se em certas faculdades, controla o que ela faz e quem ela vê, para o próprio bem dela, e deseja dar-lhe conforto financeiro em forma de coisas caras e oferecendo-se para pagar pelo seu ensino superior.

Em ambos os casos dos protagonistas e do “par perfeito” criado através de um costume, o romance é apresentado em termos de construção de gênero onde a mulher é mais ingênua e o homem, mais parternal.

A Série Crepúsculo é considerada por vários fãs a maior história de amor já contada. Seus interesses amorosos, Edward Cullen e Jacob Black (que ao final da série se apaixona – via imprinting – com um recém-nascido) são os namorados fictícios dos sonhos que muitas meninas mundo afora desejam ter. Essas jovens leitoras moldam seus desejos e expectativas de acordo com o que é apresentado nos livros.

O resultado: essas jovens mulheres podem inconscientemente adotar as visões racistas, hierarquizantes e sexistas que estão contidas neles. Muitas fãs se recusam a ver falhas nos livros e em seus protagonistas do sexo masculino, e é aterrorizante pensar no efeito que isto pode ter nos relacionamentos futuros delas.

Texto Original: http://twilightsucks.proboards.com/index.cgi?board=twilight&action=display&thread=5480&page=1


Anúncios

166 Respostas

  1. Nuriko

    Amo os artigos do Twilight Sucks. Anisio,Jam e Gio deviam ser ovacionados por esse post \o/
    Mostra com todos os argumentos a “perfeição” de Twilight.

    30/01/2009 às 1:23 pm

  2. Yasmim

    Simplesmente inteligentissimo e magnífico esse artigo! Bella é muito fraca, comparemos a outros relacionamentos: Marius e Pandora, das Crônicas Vampirescas, Pandora é uma mulher forte, inteligente, profundamente filosófica, lindissima e culta. Ela ama Marius mais que tudo, mas o abandona por mais de um milênio por que ele tenta subjulgá-la como mulher. Marius é belíssimo, mas apresenta defeitos como ser safado, coisa típica dos homens (Deus sabe, Deus sabe). Vamos a Mina Harker e John Haker, Mina é uma mulher forte, embora doméstica, ela é corajosa, encara Drácula sem acordar seu marido e luta contra a maldição que lhe é lançada. Vamos lá, Bella não é nem um infímo de Pandora e Mina

    30/01/2009 às 2:08 pm

  3. Tem sido um parto para postar o meu comentário aqui. Primeiro, a internet pára e, sem perceber, eu posto minha review e a perco. Segundo, ao escrever pela segunda vez, o computador que eu tenho usado reeinicia e eu perco tudo mais uma vez! Vou tentar manter a calma e comentar como se deve.

    Simplesmente inteligentissimo e magnífico esse artigo! [2]
    Meus cumprimentos à Ella por essa verdadeira aula de cidadania e meus parabéns aos meus queridos tradutores do Twilight Haters BR. Vocês ajudam pessoas como eu a ter um pouco mais de genialidade em nossas vidas, certo?

    Bom, comentando sobre o artigo: SMeyer deveria ser processada e presa. E as fãs, ao ler isso, nunca vão entender que a perfeição no livro em que elas tanto depositam seus tempos NÃO existe :/

    30/01/2009 às 2:47 pm

  4. Giovanna

    Este artigo é ÓTIMO!
    Um dos melhores que já li!Ele nos revela coisas antes nunca explícitas!Esperta essa Meyer ¬¬…
    Eu ainda me pergunto, COMO tem gente que ainda vai amar loucamente este livro, ao saber disso?´[E um absurdo o que a Meyer está tentando passar para as leitoras!

    Simplesmente inteligentissimo e magnífico esse artigo! [3]

    A Bella é o pior tipo de protagonista que a literatura não merecia!

    30/01/2009 às 4:30 pm

  5. Fiquei de queixo caído com esse artigo, de verdade.
    Inteligentíssimo, bem articulado e fantástico.
    E sincero. Concordei em todos os tópicos, praticamente.

    30/01/2009 às 5:25 pm

  6. amenaske

    Nem sei o que comentar

    30/01/2009 às 5:29 pm

  7. Twilight Haters

    A pior parte não é ter tudo isso no livro da Meyer. A pior parte é que fangirl vai ler o texto e ficar absurdada, dizendo que quem o escreveu nunca amou na vida, por isso não consegue entender a relação de Bella e Edward.

    30/01/2009 às 6:18 pm

  8. Ane

    Yasmim! Disse tudo! *.*

    O que não me entra na cabeça é como alguém pode se apaixonar por um Edward Cullen! Qual é? Você gosta de ser perceguida, mandada, e vigiada? Ah… me polpe. SMeyer não é nada comparada a Anne Rice e Bram Stoker!

    E, como uma HUMANA pode ser ANTI-HUMANA? Ah –”

    Ela é racista!

    Anti-feminista!

    Quem merece alguém assim? NEM O DIABO!

    30/01/2009 às 6:32 pm

  9. Yasmim

    A pior parte não é ter tudo isso no livro da Meyer. A pior parte é que fangirl vai ler o texto e ficar absurdada, dizendo que quem o escreveu nunca amou na vida, por isso não consegue entender a relação de Bella e Edward. [2] E não sei nem se aquelas fangirls do mais baixo nível entenderiam uma parte sequer desse artigo, se leriam um parágrafo!!

    30/01/2009 às 6:37 pm

  10. Virgínia

    Isso me lembrou uma fanart da Stephenie com a Kristen, escrito embaixo “Bella Izz Me!” UHAHUAHUAUHAUHHAU O mais engraçado é que a Stephenie Meyer é anti-feminista sem querer, porque ao tentar fazer uma garota perfeita e normal acabou criando uma Mary Sue fraca e sem opiniões.
    Isso me faz rir.

    30/01/2009 às 8:37 pm

  11. Death Knight Arthas

    Daora ._.”

    afirmo q eu até gostei um pokinho de twilight ao ter visto o filme e ao ler parte do livro, mas agora o interesse passou xDDDD

    30/01/2009 às 11:48 pm

  12. ciiih

    Nem sei o que comentar [2]

    31/01/2009 às 5:51 pm

  13. swanvenenosa

    A pior parte não é ter tudo isso no livro da Meyer. A pior parte é que fangirl vai ler o texto e ficar absurdada, dizendo que quem o escreveu nunca amou na vida, por isso não consegue entender a relação de Bella e Edward. [3]

    Fico até sem palavras para comentar, teria que quotar tudo que já foi dito tanto no artigo quanto nos comentários.

    No fim, me ficou claro uma coisa: a Meyer é um monstro!

    01/02/2009 às 3:32 pm

  14. Beatriz

    Acho,que a jogada mais inteligente da Meyer,foi enfiar todas essas idéias num livro e,automaticamente,sem que percebam,as fãs começarem a procurar um cara “perfeito” como o Edward e acabarem nas mãos de loucos,obssessivos, possessivos, machistas, racistas,enfim…O que irá ser da sociedade se tantos “Edward’s” começarem a aparecer?
    Parabenizo os escritores desse post, porque…quando a gente lê,até pensamos…”Não,deve ser paranóia…um livrinho inofensivo não pode ensinar tanto coisa ruim!”
    Mas sim,meus colegas,pode!
    E depois,os pais não sabem onde suas filhas e filhos aprenderam “essas coisas”…

    02/02/2009 às 5:35 pm

  15. “…e acabarem nas mãos de loucos,obssessivos, possessivos, machistas, racistas,enfim”

    Mas eu creio que: obsessão e possessão se tornou o que elas procuram. É tipo um “ciúmes fofo”, sabem? E o machismo e racismo, ao ler o livro, elas mesma criaram pra si mesmas. Digo, elas leram que os vampiros são completamente pálidos e agora procuram o seu estereótipo de Edward Cullen, logo, elas querem caras brancos. Elas só querem caras brancos! Elas se tornaram as racistas e a partir do momento que se submetem a um homem, porque ídola Bella delas fez o mesmo, também são tão machistas quanto o cara.

    Só vão se tocar quando forem sequestradas pelo namorado e levarem um tiro.

    03/02/2009 às 12:17 pm

  16. Ane

    Só vão se tocar quando forem sequestradas pelo namorado e levarem um tiro. [2]

    Fato uú

    06/02/2009 às 1:00 pm

  17. waila

    Simplismente maravilhoso…espero q abra os olhos de muitas gurias retardadas que andam por aí!

    06/02/2009 às 9:50 pm

  18. Shay

    Concordo com esse post!
    Interessante. É realmennte isso que acontece quando alguém não se aprofunda melhor na leitura.

    07/02/2009 às 10:09 am

  19. Tamiris

    Livros são feitos para serem lidos e sentidos. Mas usar os sentimentos contrários aos apresentados e proposto seria o mesmo que modificar a história.
    A característica da pele branca seria o empalidecer após a morte, não tem nada haver com o fato de pregar uma nação branca ou até mesmo os tornarem deuses. O fato deles serem bonitos, comparados até mesmo a arcanjos por Isabella, seria pelo fato deles serem predadores, o que mais atrai os humanos em PRIMEIRA VISTA? Seria hipocrisia em dizer que é a inteligência, sendo que você vê para depois conversar, isso explica o fato deles serem tão belos em geral, a espécie vampiros são predadores, e sua alimentação é feita de sangue humano. Todo animal atrai sua presa de alguma forma, então, a forma em que os vampiros em sua lenda por geral é através da beleza.
    Jacob, com sua pele morena de família humilde, é doce, engraçado, protetor, companheiro, Isabella o vê como amigo, mas em eclipse descobre que o ama, mas seu amor por Edward Cullen seria maior, ela apenas se limita a dizer a Edward após beijar Jake:
    “ – Você o ama – murmurou ele delicadamente.
    Cada célula do meu corpo doía ao negar aquilo
    – Eu amo mais você. – disse. Foi o melhor que pude fazer.” ( Eclipse, pq. 381).
    Jake era descendente de índio, as Amazonas em Breaking Dawn também tinham pele morena, e também era lindas. O fato de ser vampiro e ter pele clara não impõem a ninguém que sejam brancos e que sejam belos. Em primeiro lugar, isso nem era para estar em pauta, pois já não se existe raça branca ou raça negra a muito tempo, a partir do momento em que se cria uma nação com a diversificação como o Brasil, já se muda esse conceito, existe apenas uma raça, raça humana. Se uma adolescente que decide que quer ser uma vampira para poder se tornar pálida, gélida e um coração parado, somente no mundo dos sonhos.
    Os Cullen’s são ricos, sim… mas quando você se torna mais de centenário, sem gastar dinheiro com comida e não dorme, o que você faz? Simplesmente trabalha em cima do que você estudou. Eles são ricos porque tem tempo o suficiente para trabalhar.
    Edwrad, como uma divindade perfeita… isso é apenas a visão da Isabella, pode ser belo, inteligente, mas o superprotecionismo dele, apenas é o medo de perdê-la. O fato dele ter medo do Jacob com Isabella, é justamente por ele ser um recém-nascido-lobo, assim como Sam um dia machucou Emily, Edward tem medo que Jacob, por ser muito novo como lobisomem, machuque Bella também. Ele a proíbe de visitar sim, mas após uma conversa vê que ela sabe melhor do que ele o que seria melhor para ela.
    Mais um assunto abordado na crítica seria que os Quileutes são descendentes de lobos, qual o problema? Não falam que a origem evolutiva do humano é o macaco? Além do mais, os vampiros em geral são zumbis que se alimentam de sangue, ZUMBIS!
    Para mim, isso não passa de um texto que aborda assuntos inúteis, tanta coisa a qual se preocupar como a miséria em que o nosso nordeste está cerca de mais de duas décadas, o trabalho infantil, a crise econômica, a miséria e pobreza na áfrica. Tem que se preocupar logo com um livro, que apenas passa uma idéia fictícia, bem como vários outros romances e ficções de dráculas.

    09/02/2009 às 11:39 pm

  20. Tamiris

    Mais um fato que esqueci de mencionar, no texto também foi tratado dos nômades, o fato que eles escolheram em viver, os levaram ao modo de vida deles, em andar com roupas rasgadas, pés descalços. O que faz dos Cullen vampiros soberanos não é por eles andarem ‘elegantes’ e sim pela forma de vida deles, por se alimentarem somente de animais. Além do mais, esqueceram de mencionar a o outro núcleo dito ‘dominante’ os Volturi, são podres de ricos, por que não tornaram-se alvos de chacotas também do texto?

    10/02/2009 às 12:51 am

  21. Voce acha que a leitora pensou nesses meros detalhes quando escreveu crepusculo?Ela escreveu por prazer e nao para fzer todas essas coisas de racismo…

    :xsem palavras

    10/02/2009 às 11:04 am

  22. Tamiris

    Se acha que a autora realmente não pensou nesses detalhes, simplesmente não leu atentamente todos os livros, o que eu disse foi apenas algo que já estava explícito. Para se criar uma crítica como essa é necessário analisar todos os lados, e até mesmo fazer uma auto crítica do que você mesmo pensa, creio que quem escreveu essa, não soube analisar todos os pontos. É fácil concordar com algo que já não tem uma opinião formada, crie a sua, depois saiba interpretar as alheias.

    10/02/2009 às 4:02 pm

  23. Simplismentee Ridiculooo ! ¬¬’ Tamiris disse tudoo !

    10/02/2009 às 9:19 pm

  24. ¬¬'

    Vai arrumar o que fazer

    10/02/2009 às 10:57 pm

  25. Felipe

    RIDICULO, ESSAS CONCLUSÕES NAUM TEM NADA A VER, SÃO VCS QUE LEVAM TUDO PARA O LADO NEGATIVO, SE FOR POR ISSO, HARRY POTTER É RACISTA >>> SÓ TEM PROTAGONISTAS BRANCOS u.u SE VCS FOREM PERCEBER O RACISMO ESTA DENTRO DE VOCÊS! vc que julgam!

    10/02/2009 às 11:14 pm

  26. João Paulo

    Vai arrumar o que fazer
    _____________

    Nós vamos, logo tem post novo.

    11/02/2009 às 10:13 pm

  27. marabarbara

    25 Felipe
    10/02/2009 às 11:14 pm
    RIDICULO, ESSAS CONCLUSÕES NAUM TEM NADA A VER, SÃO VCS QUE LEVAM TUDO PARA O LADO NEGATIVO, SE FOR POR ISSO, HARRY POTTER É RACISTA >>> SÓ TEM PROTAGONISTAS BRANCOS u.u SE VCS FOREM PERCEBER O RACISMO ESTA DENTRO DE VOCÊS! vc que julgam!

    —–

    Ninguém se lembra de Dean Thomas essa hora? Aquela história de puro-sangue e sangue-sujo?
    É… to vendo o racismo aí, minha gente! u.u”

    Além de que, Tamiris, dizer que estamos tratando de um assunto inútil a respeito de um livro soa bastante ingenuo da sua parte: livros influenciam, seja no subsconsciente ou não. Meyer RETRATOU um romance patriarcal, obsessivo, racista e tudo o que foi tratado no post… e de uma forma ou de outra, VAI influenciar a forma de garotas jovens que ainda estao formando seu cárater, de uma maneira ou de outra.

    Além de que², falar sobre o Nordeste, me desculpa, é bem ignorante e infeliz da sua parte. Não preciso dizer mais nada a respeito disso.

    11/02/2009 às 10:19 pm

  28. amenaske

    AE, eu tenho o racismo dentro de mim. Os fãs pedem para não comparar Twilight com HP, mas eles mesmo fazem isso. Senhor dos Anéis TAMBÉM não tem protagonistas negros, e aí? Vai dar aloca com o Tolkien também?(Ele tá morto, btw). Se tem mais coisa com que se preocupar, por que você mesma não vai se preocupar em vez de perder seu precioso tempo argumentando? Por que você está em um computador? Vende ele e dá o dinheiro para os pobres do Nordeste! E, Tamiris, acho que você quis dizer “vampiros” não “dráculas”. Ah, como o Edward ia saber que o Sam atacou a Emily? Eu li o livro e não tinha COMO o Edward saber. Ele estava longe, não chegou a se comunicar com o Sam. E o Jacob não parece ter pensado na Emily enquanto estava perto do Edward.

    11/02/2009 às 10:20 pm

  29. Lily

    Hum… ninguém lembra de Dean Thomas, Angelina Johnson e Blase Zabini nessas horas… e KINGSLEY SHACKLEBOLT! Oi, ele virou ministro da magia, e é negro, koe!

    Eles próprio comparam e nem reparam nisso.

    Enfim… pelo menos a Tamiris fez um post decente. Não veio aqui só xingar a gente.

    Mas tô tão feliz… FAN-GIRLS (E BOYS) NO NOSSO BLOG!

    A diversão vai começar.

    11/02/2009 às 10:29 pm

  30. Ane

    Hum… ninguém lembra de Dean Thomas, Angelina Johnson e Blase Zabini nessas horas… e KINGSLEY SHACKLEBOLT! Oi, ele virou ministro da magia, e é negro, koe!

    Eles próprio comparam e nem reparam nisso.

    Enfim… pelo menos a Tamiris fez um post decente. Não veio aqui só xingar a gente.

    Mas tô tão feliz… FAN-GIRLS (E BOYS) NO NOSSO BLOG!

    A diversão vai começar. [2]

    Isso AÊ!!! ô//

    13/02/2009 às 3:52 pm

  31. Tamiris

    livros formam opinião sim, mas somente uma pessoa com a mentalidade infantil o suficiente para levar para a vida um romance fictício.

    amenaske, não eu quis dizer dráculas mesmo, ou você nunca viu nada relacionado? e não preciso mais responder a suas outras perguntas. qualquer dúvida, se leu, releia, parece que não entende contextos.

    Ane, meu objetivo não foi ofender, e apenas mostrar um outro ponto de vista. obrigada, pelo menos você entendeu.

    13/02/2009 às 5:56 pm

  32. Malo

    “Ah, como o Edward ia saber que o Sam atacou a Emily? Eu li o livro e não tinha COMO o Edward saber. Ele estava longe, não chegou a se comunicar com o Sam. E o Jacob não parece ter pensado na Emily enquanto estava perto do Edward.”

    Quando Bella comentou com Edward que “nunca se machucou com os Quileutes” e ele automaticamente compreendeu que ela mentia, quando ela tremeu ao pensar em Paul quase a atacando ele comenta “Lobisomens são instáveis” e ela treme ao lembrar de Emily que tem cicatrizes pela vida inteira, graças a um segundo de descontrole de Sam.
    Edward leu as mentes de todos os lobisomens. Temos a visão da Bella e não do Edward para narrar a história (com exceção de Midnight Sun), não se pode garantir que ele não sabia, como diz a própria Bella “Edward sabe fazer tudo”, inclusive ‘saber tudo’ (com exceção dos pensamentos de Bella, ate Eclipse).

    Nem vou comentar nada sobre Harry Potter porque também sou fã dessa saga.

    livros formam opinião sim, mas somente uma pessoa com a mentalidade infantil o suficiente para levar para a vida um romance fictício.² = Ninguém permitiu que crianças com a mentalidade em formação lessem um livro direcionado para um público mais velho =]

    Quanto ao racismo pela cor de pele. A visão do dinheiro e todos os outros aspectos comentados… bem, creio que a Tamiris já disse o que eu pretendia dizer (:

    13/02/2009 às 7:47 pm

  33. Ane

    Ninguém permitiu que crianças com a mentalidade em formação lessem um livro direcionado para um público mais velho =]

    ___________________________________________________________________________________________

    Livros para Público mais velho é romance estilo Penny Jordan – fato.

    13/02/2009 às 8:53 pm

  34. Anísio

    Tamiris, minha cara;

    Antes de mais nada, você tá dizendo que porque existe seca no Nordeste e fome na Africa nós somos OBRIGADOS a abandonar qualquer atividade que tá relacionada ao ócio, como por exemplo, Crítica Literária, pra participar como voluntários pra essa causa? Eu, de fato, acho um ponto de vista bem bonito, e até concordo contigo. É realmente triste o quanto a gente se preocupa com coisas pequenas e ínfimas enquanto chove gente morrendo por aí. Mas me diga, o que você tá fazendo pra, não só levantar esse assunto aqui, mas por nos censurar por estar fazendo outra coisa que não seja salvar esses pobres infelizes? Quem sabe você não joga uma idéia aqui. Seria bem mais construtivo do que quotar 300 trechos escritos pela Smeyer, pelo menos.

    Quanto ao resto (aquela parte bem menos relevante do seu post, a que de fato discute a trama de Crepúsculo), eu queria que ficasse bem claro que ninguém tá acusando a Stephenie Meyer de ser uma vilã caricata de histórias em quadrinhos, que a essa hora estaria sentada numa mesa redonda entre o Charada e o Pinguim fumando um charuto e se vangloriando sobre o quanto o livro dela anda disseminando racismo, sexismo e conservadorismo por aí. Longe disso. Eu, particularmente, acredito que ela é uma boa pessoa, que provavelmente trata bem os (poucos) afrodescendentes que deve conhecer e que não sai martirizando mulheres independentes por aí. Mas eu também acredito que, de uma forma meio que inconsciente, ela tem alguns valores que condizem com o que tá escrito aí em cima. Levando em consideração que ela mesma disse que não pensa quando tá escrevendo, e que escreve pra ela mesma, faz bastante sentido dizer que ela acabou passando sem perceber essas coisas que ela sente pra história que ela tava criando.

    Agora, que fique bem claro. Eu, pelo menos, não acho que Twilight é a besta do apocalipse, nem que vai corromper pra sempre as jovens mulheres que decidem lê-lo. Mas assim, eu fiquei ofendido. Assim como eu fico quando vejo alguma piadinha racista, machista ou homofóbica nas novelas na Globo.

    Dito isso, as explicações que você deu pros subtextos que a Ella, a autora do texto, encontrou na história são no mínimo complicada. Elas são complicadas porque você encontra um motivo lógico, dentro da narrativa, pra explicar uma coisa que, pra gente, extrapola a ficção. Deixa eu te dar um exemplo… se você escreve uma história em que existe uma grande quantidade de personagens de duas etnias, sendo que metade é de caucasianos e a outra é de afrodescendentes, e absolutamente todos os caucasianos são retratados como os mocinhos da história, e todos os afrodescendentes são vilões que são exterminados de forma sádica e violenta pelos mocinhos no climax; não importa o quanto você dê justificativas lógicas, ou até não atribua uma relação direta da maldade dos vilões com a etnia deles, é muito provavel que muita gente vá achar que a tua história é racista. Isso vai acontecer porque existe um conflito racial fora da ficção, e por mais que você não seja verdadeiramente racista, faz com que uma história desse tipo seja, pelo menos, de muito mau gosto.

    Ou seja, dizer que os Cullen são brancos porque a palidez tá relacionada à morte não anula necessariamente o fato de ela também ser relacionada, nessa série em especial, à virtude. É bem bonitinho você dizer que não existe raça, mas eu te aconselho a dar uma passeada pelo interior do estado em que eu moro, Santa Catarina, por exemplo, antes de afirmar isso com tanta certeza. O conceito de “raça” ainda tá bem vivo em vários segmentos da população. Curiosamente, ele era bem forte entre os mórmons, o pessoal da religião que a Meyer segue, até bem pouco tempo atrás.

    E pra finalizar, sim, só gente de mente fraca vai ser influenciada pela série. Você acha que isso NÃO é um problema? Quer você queira, quer não, as pessoas “de mente fraca” existem, andam por aí, pagam contas, dirigem, trabalham de caixa de banco e em alguns casos podem até ter porte de armas. Eu, particularmente, gostaria que essas pessoas tivessem as influências mais saudáveis possíveis.

    14/02/2009 às 10:14 pm

  35. Malo

    Respondendo pela Tamiris porque eu não sei se ela ainda vem aqui (:

    Bem, o foco ficou no racismo não?

    “Os malvados” não são os quileutes de pele avermelhada no livro. Quem colocou isso na cabeça foram os queridos posers adoradores do Edward porque o Jacob faz concorrência com ele.

    Na verdade se você parar para pensar, todos os “reais malvados” são vampiros também. Esbanquiçados pela morte, também.

    Os quileutes não são vilões, nem de longe e o racismo não pode ser aplicado a eles.

    15/02/2009 às 4:44 pm

  36. Malo

    *Correção: esbranquiçados

    15/02/2009 às 4:45 pm

  37. Anísio

    Eu tava falando hipoteticamente, não de Crepúsculo. Era só uma forma (beeeem exagerada) de exemplificar o porquê que, mesmo que fazendo sentido dentro da lógica interna da história, o subtexto racista ainda é… er… um subtexto racista.

    Os Quileutes não são retratados como maus pela Meyer. Só como ingênuos. O que é igualmente ofensivo.

    15/02/2009 às 8:43 pm

  38. gaa

    Eu ate achos que vocês estão certas,eu li tudo q foi postado,tente entender oque vocês postaram e entedi oque vocês postram,eu sou apaixonada pela historia,e eu so qria q vc tmb tentassem entender como eu realmente entendi vcs,eu não sou desse tipo de fã doida q axa um absurdo,pq é mesmo um pouco dificil de admitir mais voces estão cobertas de razão,só vou tentar explicar como me sinto(eu,não as fã malucas q só gostam pq é moda).É claro q e não vou procurar um Edward por ai,mais é q essa historia é como um remedio do mundo afora,é simplismente um homem q não existe e um lugar q ñ existe com pessoas q nunca existiram,é o refugio q meninas q estão as vezes um pouco frustrada eo livro e como o remedio,simplismte agente viaja pela historia fica sonhado como é perfeito,e qndo vc volta a realidade e ve q ñ existe homem assimn,as pessoas não são tão boas assim,agente acaba aceitando um pouco tem varias meninas q pensa como eu mais tem muitas por ai q da ate raiva,pq elas simplismente fantasiam aquilo e elas qrem ser aquilo e ignram tudo a sua volta se não for igual a isso.
    espero q vcs não fikem bravas com oq postei,e que tentem intender so um pokinho como as vezes não é só loucura.

    17/02/2009 às 5:45 pm

  39. Bruu

    Uma coisa Educativa ler livros da serie crepusculo…acho q todas as garotas sabem diferenciar real com iluzão ..sim nos sonhos com um cara q seja que nem u Edward..mais sabemos que jamais havera um cara que nem ele….
    você está colocando o racismo dentro de um livro….inacreditavel …então se eu ler um romance policial sobre pessoas de tons mais escuros vo poder falar q a escritora teve racismo antes de escreve o livro ?!…Boomm…se eles são vampiros eles tem que ser esbranquiçado…e no filme tem pessoas sim de tons mais escuro ok!..não admito que falem !!..Cada um tem asua opnião mais acho que não é certo falar algumas coisas q estão postando..! Bom é isso aee .!

    17/02/2009 às 6:28 pm

  40. gaa

    bruu ta certissima!!!

    17/02/2009 às 6:55 pm

  41. Anísio

    Bruu, não entendi…

    O que tem de tão inacreditável em colocar racismo dentro de um livro? Tu acha que Hitler não colocou no Mein Kampf, por exemplo? Eu não entendo essa coisa de “ah, gente, é só um livro”…. só porque é um livro não quer dizer que não seja racista. E sim, em alguns casos, tu podes dizer que um livro policial com “pessoas escuras” tem racismo sim, vai depender da intrerpretação que você fizer do livro, ué. Agora, o que realmente me chamou a atenção foi o que você escreveu aqui:

    “..Cada um tem asua opnião mais acho que não é certo falar algumas coisas q estão postando..! Bom é isso aee .!”

    Então, o que exatamente você acha que nós devíamos fazer com as nossas opiniões? Guardar pra nós mesmo? Uau, que paladina da democracia e da liberdade de expressão que você é! Se nós não temos direito de ver racismo num livro chulo, imagina se a gente algum dia quiser fazer alguma coisa que de fato possa ser interpretada como ofensiva pra alguém?

    ____________

    gaa, acredite, a gente entende perfeitamente que pra você é gostoso ser Twilight, e que é escapismo, e que as fangirls não são necessariamente todas loucas. Agora, é curioso que você se refira à série como um “remédio”. Me diz, o que exatamente o Edward tem que você acha que não vai encontrar em homem nenhum por aí? E Por que tu achas que ele é necessariamente melhor que os que existem?

    17/02/2009 às 7:48 pm

  42. Bruu

    eu particularmente acho que se teve rascimo não foi por mal …ela escreve uq ela sente sabee…não foi pq ela quis coloca racismo no livro…
    Bom acho muito diferente um livro de uma vida real …se houver racismo claro tem q lutar pelos direitos…Mas ficar chateado com uma ficção é muito imaturidadee…Tem muitos casos por ai de racismo que vcs poderiam debater ..agora vem querer debater de uma ficção ….
    bom me interpretei erradoo…Cada um tem sua opnião sim devemos falar uq pensamos siim mas tmb temos que pensar antes de falar..e analizar bem a situação..! e a o livro não é chulo ..mais gosto é gosto e cada um com o seu.!

    17/02/2009 às 8:20 pm

  43. Anísio

    Bruu, onde você viu alguém dizer que foi por mal? Eu não acho que a Stephenie Meyer escreveu uma história de conteúdo racista por mal. Eu acho que ela estava até bem intencionada. O problema é que, ela sendo racista, passou isso sem querer pro livro.

    E sério, por que é imaturidade discutir um livro pra você? Ninguém aqui tá dizendo que Twilight é a cria do demônio, e que tem que ser banido da face da Terra. A gente só tá dizendo que tem um conteúdo racista ali, e que esse é um dos motivos da gente não gostar. Não é só a gente que faz isso, sabe? Tem vários críticos sérios por aí – muito mais competentes que nós, diga-se de passagem – que ganham a vida fazendo isso. Você acha que eles são infantis também?

    E acredite, nós pensamos bastante antes de decidir que não gostamos de Twilight, e analisamos com bastante cuidado antes de postar qualquer coisa aqui. O que, é claro, não quer dizer que nós estamos necessariamente certos. Se você acha que não existe racismo nos livros da Meyer, tá mais do que bem vinda pra usar esse espaço pra dizer os motivos. E eu falo por mim mesmo que, mesmo achando que o que você escreva seja infundado, eu não vou ser presunçoso a ponto de te acusar de não ter pensado direito antes de escrever.

    17/02/2009 às 9:01 pm

  44. gaa

    eu axo pq ele realemte é um homem inventado,eu sei q tem muitos homem q são educados,carinhosos,e ate um pouco dificil de acredita mais deve existir algum romantico e por isso axo q ñ existe um homem assim que tem tudo isso aomesmo tempo,ñ me refiro a ele ser vampiro,mas todas as qualidades q há nele,por isso axo q ñ existe pq ngm é perfeito,ñ existe o homem perfeito do mesmo geito que não existe a mulher perfeita,e o remedio q eu refiro é isso,eu entra em um mundo por aguns momentos q simplismente não existe,e esqueçer os problemas do mundo real,ondetudo é perfeito,onde um vampiro ocnsegue amar uma mulher e o que eu mais admiro ele realmente ama ela de um geito q eu axo q ñ existe.
    e por isso

    18/02/2009 às 5:27 pm

  45. amenaske

    Anísio, não perca seu tempo com isso. Fãs são fãs e não vão mudar de opinião que Twilight é um livro maravilhoso porque a gente está falando que não é. Se durante todo o tempo não viram racismo/machismo/ummontedecoisa, não é agora que vão ver

    “menaske, não eu quis dizer dráculas mesmo, ou você nunca viu nada relacionado?”
    Na verdade, não. Drácula é um vampiro escrito por Bram Stoker(eu sei que ele foi inspirado em Vlad e blablabla) e no livro da Meyer não tem vampiros. Apenas seres brilhantes.

    “Quando Bella comentou com Edward que “nunca se machucou com os Quileutes” e ele automaticamente compreendeu que ela mentia”
    Você mesmo disse depois que não temos acesso a estória pela versão Edward, então, você não pode dizer que ele sabia que ela estava mentindo. E quando Edward leu os pensamentos deles, eles estavam pensando justamente em Emily?

    18/02/2009 às 5:30 pm

  46. gaa

    é isso q agente ganha qndo tenta explica alguma coisa vc ta falando de mim mais vc é igual.E eu qria agradecer o Anísio pois de todos ele foi mais educado,agora os otros se agentefala qualque coisa ñ é nen mal deles,eles já tem q vir com ignoracia

    18/02/2009 às 6:00 pm

  47. amenaske

    Eu não fui ignorante com você. Disse o que eu pensava, se você se sentiu ofendido, eu não tenho nada a ver com isso :). Eu nem te xinguei, nem te chamei de burro por gostar de Twilight. Apenas disse que se os fãs não viram isso quando estavam lendo, não é com nossa opinião que vão ver, simples

    18/02/2009 às 6:52 pm

  48. Bruu

    Concordo com a Ga estamos tentando ver a coisa por outro anguloo ..Sim fãs são fãs ..do mmso jeito q nos gostamos do livro crepusculo …e defendemos ele…do mesmo jeito q nos fazemos isso vcs tmb fazem quando leê algu que não a aagrada…..Ok Anísio acho que naum preciso responder pois somos pessoas diferentes eu gosto e você não..se não vai fica naquela eu falo aqui e vc fala aii…Bom tentei passar um poco do que eu acho q crepusculo significa mais como a Amenaske disse eu so fã e jamais mudarei de opnião..como vocês..!

    18/02/2009 às 6:54 pm

  49. Tamiris

    obrigada malo (Y)
    acho que já disse tudo que tinha de dizer. podem continuar a criticar, mas se não suportaram o primeiro porque leram o resto? tudo bem, faz parte da sua crítica literária, mas como bom crítico que se considera, deveria saber interpretar coisas como emoções transmitidas pelos personagens, para bom entendedor meia palavra basta.

    19/02/2009 às 11:10 pm

  50. giovana

    Eu ia falar só q a Tamiris eo Malo falaram tudo que eu tinha para falar

    20/02/2009 às 3:13 am

  51. Anísio

    Tamiris, como o fato de a gente não saber interpretar absolutamente tudo em Twilight como emoções transmitidas pelos personagens invalida completamente qualquer crítica que a gente faça da história, e é um conceito absurdamente subjetivo, eu vou encerrar as minhas respostas pra você dizendo que eu, pelo menos, costumo tentar levar tudo isso em consideração sim, e que juro que não encontrei nada de genuinamente emocionante na obra da Meyer. Não dá pra falar mais nada além disso, acho que você venceu.

    Ah! Quando eu falei em “crítica literária” lá em cima, longe de mim querer dizer que é isso que a gente tá fazendo aqui. Foi só exemplo, bem ilustrativo. Acho que eu falo por todo mundo que posta do blog quando eu digo que nós não somos tão pretensiosos assim. Deixamos isso pra nossa autora mórmon preferida.

    20/02/2009 às 4:53 pm

  52. Tamiris, achei mais um comentário infeliz seu :D
    Literatura em geral não influencia apenas as pessoas que tem “mentalidade fraca”, como você mesma mencionou. É claro que, numa situação em que uma pessoa pega um graveto e finge ser um bruxo que vai à Hogwarts, eu concordo perfeitamente com sua posição; contudo, numa situação em que se trata de sentimentos, do jeito como você tão fervorosamente tem mencionado aqui, há a possibilidade de se influenciar a pessoa sim, independente se ela é forte ou não psicologicamente, no subconsciente (ou não) – e, POR FAVOR, pegue meu “SUBCONSCIENTE” dessa vez, porque acho que da primeira vez que disse isso, nem você nem os outros entenderam o que eu quis dizer.

    Vou te dar um exemplo: no tocante ao romantismo, se alguma garota com formação de caráter ou numa idade jovem (entre 11 -25 anos, por exemplo) adorou a personagem Edward Cullen e o considerou um ótimo exemplo de homem, como “o homem perfeito”, pode se existir a possibilidade de, quando ela procurar por um companheiro, ela procure um homem com as mesmas caractericas (algumas, ou todas) que Edward Cullen apresentou. Subconscientemente, ela foi influenciada a isso. Se essa coisa de influência não existisse, porque teria aquelas coisas de “isso é recomendado a partir de tantos anos”?

    Agora, se isso pode acontecer num nível de romantismo, porque não poderia acontecer num nível a respeito do machismo e do racismo? Como você pode afirmar que pessoas e pessoas não vão se influenciar pela maneira a posição de raça superior = brancos / raça inferior = negros foram apresentadas? Às vezes pode ser um simples olhar ou uma pequena atitude, mas a influência estará lá, você aceitando isso ou não.

    Se histórias não influenciassem, não existiriam autores que bolam histórias para passar lições de moral a sociedade atual, pense nisso. Nosso comentário – de todos os haters aqui – é justamente esse: Meyer passou seus valores ao livro de forma errônea, você aceitando isso ou não.

    —-

    obrigada malo (Y)
    acho que já disse tudo que tinha de dizer. podem continuar a criticar, mas se não suportaram o primeiro porque leram o resto? tudo bem, faz parte da sua crítica literária, mas como bom crítico que se considera, deveria saber interpretar coisas como emoções transmitidas pelos personagens, para bom entendedor meia palavra basta.

    ——

    Sinceramente, a única coisa que eu não suportei foi seu comentário infeliz a respeito do Nordeste. No tocante à Twilight, acho sempre muito bom discutir de maneira construtiva com fãs, para expor meus pontos de vista e analisar os pontos de vista das fãs.
    E a respeito de compreender as emoções das personagens, nunca pensei que julgar um livro pelos ensinamentos que ele transmite significasse não compreender a emoção do mesmo em si. Vi romance? Sim. Vi declarações e sofrimento? De certo modo. Assim como também tive a capacidade de compreender que o enredo em geral era fraco, repleto de falhas, com uma garota de 18 anos que se comporta como se tivesse 12, acreditando ter encontrado o “amor verdadeiro” em um relacionamento onde o homem mais substitui a figura paterna que ela praticamente nunca teve e lições de moral completamente distorcidas, onde há a valorização de uma “raça superior” e a depreciação de “um grupo de pessoas racialmente diferente”.
    Para bom entendedor, meia palavra basta. Mas ser apenas “bom” nunca é o suficiente para quem quer crescer na vida. É preciso remexer as entranhas para compreender a complexidade – ou a falta dela – em algumas coisas.

    05/03/2009 às 1:29 am

  53. você está colocando o racismo dentro de um livro….inacreditavel …então se eu ler um romance policial sobre pessoas de tons mais escuros vo poder falar q a escritora teve racismo antes de escreve o livro ?!…

    —-

    Depende do que você quis dizer com isso. Colocar uma pessoa NEGRA (entenda que dizer “pessoas de tom escuro” atualmente é algo considerado preconceituoso… Ou de alguém que tem medo de cometer algum preconceito, o que dá praticamente na mesma. Negro é negro, e ele tem orgulho de sua cor, então diga. É como falar que um pobre é “uma pessoa com menor condição financeira) como o “vilão” de uma história policial não significa ser algo preconceituoso. Pode se ter negros de ambos os lados, além do fato de que se tem que estudar o contexto social e econômico em que se encontra a história. Exemplo, atualmente eu leio um livro chamado “O Livro do Assassino”, de Jonathan Kellerman, em que alguns de seus personagens ou em algumas de suas passagens ele usa um tom sinceramente depreciativo para retratar negros e mexicanos. Contudo, ele estava retratando uma sociedade não fazia muito tempo que começava a ver o negro como um “igual” (note-se as aspas porque o negro é um SER HUMANO, essa coisa de ter que aceitá-lo como igual é praticamente absurda.) ao branco em um local em que imigrantes ilegais mexicanos caiam aos montes. Ele foi racista? Não. Ele expressou o pensamento de uma época e de uma sociedade. Quando começou a retratar a história vinte anos depois (o enredo do livro se passa em dois momentos), percebe-se que não há mais o tom homofóbico e racista, por exemplo.

    Vai do contexto, algo que eu não vi acontecer na saga de Meyer.

    05/03/2009 às 1:46 am

  54. Rita...

    Nossa, tenho uma cadeira de psicologia e vou fazer uma apresentação oral sobre isto… O tema já foi debatido quando uma colega falou de o amor perfeito e tudo isso… Sabe que mais a vida é divertida pq ninguem e perfeito somos tds diferentes e perfeitos a nossa propria maneira…
    E acho q o mais terrivel e msm a mensagem que passa sobr racismo ao falar das 3 raparigas mexicanas… Caramba eu sou quase da cor de um copo de leite e n m acho uma garota super bonita por isso acho que paresso e alguem pouco saudavel…
    So queria dizer mais uma coisa: TWILIGHT FANS O EDWARD PARECER ANÉMICO N E BONITO É APENAS TRISTE….

    Bom adeus adoro vosso site e td aquilo que aqui escrevem =)

    14/03/2009 às 8:31 pm

  55. Barbara C. Pattinson

    Nao acho normal voce estar a falar tao mal dum livro(e isso tudo e bobeira) so porque nao gosta, veja se cresce!!

    *nao gostei mesmo—> Buuuuu*

    14/03/2009 às 9:24 pm

  56. Porque é muuuuuito maturo entrar num site e dizer para a equipe crescer, Bárbara. Com certeza.

    16/03/2009 às 6:32 am

  57. Twilight Haters

    Eu sou fã da Ta mara *_*

    16/03/2009 às 1:42 pm

  58. mandy cullen

    soh um detalhe
    pra muitas meninas que naum namoram e que sonham em ter alguem, a procura do cara perfeito como edward eh super normal…..
    soh pessoas de baixo estima e ego naum fariam isso….
    meyer esta certa de descrever edward como perfeiro, por que naum sonhar….!?
    amo os livros e filmes….o resto….que morra de inveja deles(edward e bella)

    18/03/2009 às 2:57 pm

  59. Marie/Kisa

    “soh pessoas de baixo estima e ego naum fariam isso….”

    Ao contrário. Pessoas com baixa auto estima e ego é que querem um cara controlador e maníaco como o Ed. Pessoas com alta auto-estima conhecem seu valor e não admitiriam um comportamento ridículo como o do Edward. Pessoas de baixa auto-estima querem só um objeto pra lhes afagarem e colocarem em pedestais e admitiriam esse tipo de comportamento, na ilusão de que ‘AI, ELE ME AMA, SOU TÃO INCRÍVEL QUE ELE É LOUCO POR MIM, MIMIMI’, ou seja, nada mais que satisfação de suas urgências emocionais. Pessoas de auto-estima elevada querem companheiros que os façam crescer e evoluir, que os compreendam e apóiem, e que respeitem a liberdade individual e o valor de cada um – ou seja, um relacionamento saudável. Não há razão para ter inveja de uma sonsa sem qualquer auto estima e de um vampiro que é praticamente um vibrador disfarçado de gente (ou disco ball, vampiro, whatevah)

    18/03/2009 às 5:12 pm

  60. amenaske

    *palmas para a Kisa*
    “meyer esta certa de descrever edward como perfeiro, por que naum sonhar….!?”
    Sonhar é uma coisa, o que a Meyer fez com essas crianças é completamente outra coisa. Pegando um autora que também é Juvenil: Neg Cabot.
    Os personagens masculinos que ela faz não são deuses, não brilham, não têm pele hiper branca, não são frios, não têm mais de 100 anos e não são vampiros, mas são caras que muitas meninas querem. São caras que você pode realmente sonhar, porque são caras normais. Com Edward é diferente, ele é REALMENTE um personagem de ficção e ponto, você nunca vai achar um cara que seja meramente parecido com ele(isso não foi um elogio), mas caras normais que aparecem em livros são “para sonhar”. Meninas que acham que nunca vão achar um homem que seja tão bom quanto o Edward são doentias.
    Já viu isso acontecer com algum livro que tenha caras normais? Com defeitos? Não, não acontece. Meyer criou um cara perfeito que não é perfeito, eles MUITOS defeitos(ainda não é elogio).

    “o resto….que morra de inveja deles(edward e bella)”
    Por que sempre acham que é inveja?

    18/03/2009 às 10:00 pm

  61. soh um detalhe
    pra muitas meninas que naum namoram e que sonham em ter alguem, a procura do cara perfeito como edward eh super normal…..
    soh pessoas de baixo estima e ego naum fariam isso….
    meyer esta certa de descrever edward como perfeiro, por que naum sonhar….!?
    amo os livros e filmes….o resto….que morra de inveja deles(edward e bella)

    ——————-

    Olha, até a última vez em que eu parei para checar a minha sanidade, a única coisa em que eu tenho baixa estima é sobre vestibular e se eu consigo ou não passar na USP. De resto, meu ego e auto-estima são ótimos, obrigada por perguntar.
    E continuo batendo na mesma tecla: Edward NÃO É perfeito. O homem é manipulador, machista, arrogante e obcecado pela Bella. Se for assim, Lindemberg = perfeição, e nem vou citar mais os motivos aqui, fim.
    E meninas que sonham em ter o “cara perfeito” geralmente costumam ser as que só se preocupam com isso na vida, sem contar com o fato de que costumam ser bastante infelizes, porque vão passar a vida inteira procurando um cara perfeito (e, agora, com purpurina e brilhantina). E, como a Kisa falou, essas são as garotas com auto-estima baixa.
    E se quer sonhar, não sonhe com caras perfeitos. Isso só vai te trazer frustração, porque quando um “perfeito” erra, vai ser o tipo de erro que vai te marcar para o resto da vida. Toda mulher tem direito de sonhar alto? Com certeza, assim como homens tem direito de sonhar com uma boa mulher. Agora, esperar um cara que “OHMYGUD! VOCÊ É LINDO MARAVILHOSO E FORTE E AMOROSO E CARINHOSO E CASTOOO! *O*”… Apenas por isso? Que chatinho seu homem, eim?
    A graça de um ser humano é saber admirar os defeitos do parceiro. ISSO que é amor. Saber conviver com as falhas dele, assim como ele convive com as suas falhas.
    E isso champs, não se troca por nenhum pupurinado perfeito.

    E não, não morro de inveja deles. Edward não é perfeito, Bella é a exemplificação de uma mulher sem cérebro e eles são o casal mais sem graça que eu já li na minha vida. Atração sexual não é amor, e eu sou bem mais interessada em relações mais profundas do que isso

    :D

    19/03/2009 às 6:22 am

  62. Ana

    Concordo totalmeeeente com a Kisa!

    Mulher que quer um homem sem defeitos, bonito, protetor, romântico (e maníaco, obsessivo, ciumento, controlador) é que não tem auto-estima, porque, primeiro, precisa de alguém aparentemente perfeito ao lado pra desfilar por aí. Só mulher bem segura é que anda de mão dada com um cara que nem é tão bonito, mas agrada a ela. Mulher insegura precisa de um modelinho de propaganda.
    E só mulher segura aguenta um cara que a deixa livre pra ir e vir sem encanar e ficar achando que, “ui, ele não gosta de mim”. Insegura é quem precisa de um homem que diz “você é minha vida, agora” e com quem passa praticamente o tempo todo. =P

    19/03/2009 às 9:53 am

  63. Mariana

    bem,gostei mtu do seu post! e realmente quem le muitas vezes nem percebe o que se passa!gostaria mtu d passar mes q vem nesse site,e saber algo sobre um comentario que meu professor fez hoje! ele disse:
    – que o governo esta comprando muitos explares desse livro para fornecerem ao seus alunos,para incentivarem a leitura.

    adoraria saber um pouco mais sobre seu ponto de vista!

    =D

    01/04/2009 às 11:03 pm

  64. carolzinha

    Kisa!
    eu acho q oq vc falou foi nada haver pq o edward nao é controlador e maníaco eu acho ele apenas apaixonado,eu acho q vc fala assim do amor dele pela bella pq vc acha q nunca sera capas de achar um cara q goste tanto assim de vc e q te respeito tanto quanto o edward respeita e ama a bella!
    e outra coisa o livr nao tem nada de racista nao…
    ve racismo ai quem te mente fraca e q ver defeito onde nao tem!
    e taai oq eu acho de palhaçadaa!
    =)

    08/04/2009 às 6:13 pm

  65. carolzinha

    correção: taai oq eu acho da palhaçada!

    08/04/2009 às 6:14 pm

  66. Kisa!
    eu acho q oq vc falou foi nada haver pq o edward nao é controlador e maníaco eu acho ele apenas apaixonado,eu acho q vc fala assim do amor dele pela bella pq vc acha q nunca sera capas de achar um cara q goste tanto assim de vc e q te respeito tanto quanto o edward respeita e ama a bella!
    e outra coisa o livr nao tem nada de racista nao…
    ve racismo ai quem te mente fraca e q ver defeito onde nao tem!
    e taai oq eu acho de palhaçadaa!
    =)

    —-

    Desculpa, mas eu vou precisar ser bem sincera com você. Palhaçada é uma guria vir aqui achando que tem o REI NA BARRIGA dizendo que uma pessoa não vai encontrar alguém em sua vida apenas porque a mesma considera totalmente irracional e imbecil o romance entre Edward/Bella. Um cara não precisa ser maníaco e controlador para mostrar que gosta realmente de você, ele tem que saber aceitar seus erros, e nào mudá-los. O casal, aliás, tem que aprender a conviver e respeitar a personalidade de cada um, algo que NÃO ACONTECE em Twilight.

    Mente fraca são pessoas que só sabem ver o superficial de tudo apresentado na vida, que aceitam as coisas jogadas na mídia sem o menor senso crítico e que acham que o mundo vive numa bolha. É inacreditável ler da sua pessoa que mente fraca são pessoas intuitivas e que buscam sempre superar seus obstáculos.

    Mente fraca é gente que aceita tudo o que é jogado na cara, como você mostra muito bem fazer.

    11/04/2009 às 1:31 am

  67. Marie/Kisa

    Carolzinha, bebê, acho que você ainda não teve um homem que a ame e a respeite de verdade, por isso acredita que essa coisinha que a bola de discoteca sente é amor, e não obsessão.
    E, ao contrário de você, que deve ser nova demais pra isso, eu já encontrei alguém que me ama e me respeita de verdade.

    Continue se afogando nas suas ilusões até a realidade te chamar, boneca.

    11/04/2009 às 1:31 am

  68. Twilight Haters

    eu acho q vc fala assim do amor dele pela bella pq vc acha q nunca sera capas de achar um cara q goste tanto assim de vc e q te respeito tanto quanto o edward respeita e ama a bella!

    Ae, socorro. Sei que foi pra Kisa, mas como concordei com ela, posso responder tbm =D eu JÁ TIVE um cara Edward na minha vida e, sobre isso, só posso dizer: Jesus, me chicoteia até sangrar, mas não enfia outro desses no meu caminho, por favor. Digo, ele não era LINDO como o Edward (pelo contrário…), mas vamos fingir que as fãs não ligam pra esse detalhe =P o que realmente importa é o amor lindo e puro. Pois é, já tive esse amor lindo e puro que não me permmitia olhar pro lado. Terminei com ele porque não aguentava mais, queria respirar, queria aproveitar meus amigos, queria poder parar de enrolar no banho pra conseguir ficar meia hora sozinha. Sem contar que não aguentava mais ser tratada como se eu fosse de porcelana ou precisasse ser privada das provações do mundo, porque desmontaria se precisasse passar por alguma coisa difícil.
    Hoje eu tenho um Jacob Black e sou muito mais feliz (L) o melhor é que ele me ama e respeita até mais que o “Ed”.

    15/04/2009 às 10:42 am

  69. steffanny

    eu amo edward cullen mas ele nem sabe que eu esisto mesmo assim eu amo ele

    24/04/2009 às 6:54 pm

  70. Lily

    Eu imagino sua dor, Steffany! Afinal, amar uma pessoa que jamais saberá que você existe, mesmo porque ELE PRÓPRIO não existe, deve ser duro. Mas continue assim! *troféu Joinha*

    24/04/2009 às 7:03 pm

  71. Bruno

    Disco ball! HAHAHA!

    Morri de rir! Quase acordei meu irmão aqui no quarto!

    Aaaaai… mas enfim…

    Li tudo, e vou mandar a real pra todos que estão aqui:

    Crepúsculo é ruim.

    O enredo é fraco, o amor é distorcido. Fora que eu não tenho saco pra ler 10 páginas que poderiam ser resumidas em 2 parágrafos. Quero dizer, que horror o começo de Breaking Dawn, é sofrível! Apenas pensamentos triviais e nulos de qualquer objetividade ou peso!

    Ela (a autora) podia bem dizer: “Passeei de carro e abasteci. Todos me encararam no caminho, eu mal podia deixar de pensar em Edward e no casamento, e blablabla. No posto, uns caras apareceram e quiseram tirar uma foto com o carro novo que eu ganhei do Edward.”

    PRONTO! 7 PÁGINAS. SETE PÁGINAS ENROLANDO.

    Outra coisa que é fato: Edward não é um vampiro. Vampiro bom é vampiro monstro. Logo, SE [Edward = perfeito] ENTAO [EDWARD NÃO É VAMPIRO!!!]. Convenhamos, você pode fugir do padrão e dizer, sei lá, “que a Lua Minguante enfraquece o domínio da escuridão sobre os vampiros, permitindo que ele saia de dia alguns determinados dias do mês”, e isso é só uma idéia que eu pensei em menos de 23 segundos!

    Agora, quando um vampiro pode sair de dia e não sofrer com isso, pelo contrário, parecer que teve um acidente com o glitter da irmã, foi mal, mas ele não é vampiro.

    Novamente: vampiros saem à noite e chupam sangue. São monstros predadores e mortais, não bolas de discoteca (HAHAHA!) com mais de 100 anos que se comportam como os imbecis da oitava série!!!

    Sem querer ser um bastardo pretencioso, mas seguindo uma fórmula do Stephen King: eu escrevo melhor que ela! (Quem quiser conferir: http://recantodasletras.uol.com.br/contosdefantasia/1229247 OU pesquisem no Recanto por “Faelith – o Rei dos Lobos” – já adiantando que o texto lá é um nadinha da história. MODO JABÁ [off]).

    Muito construtivo esse site. Gostei de quase todas as opiniões, menos as desprovidas de opiniões.

    Respeito a todos, fãs acéfalas(os) ou não.

    PS.:DISCO BALL! HAHAHA!

    25/04/2009 às 3:38 am

  72. Lyon

    Sem comentários. Simplesmente perfeito U.U

    05/05/2009 às 8:26 pm

  73. Ana

    CARACA, eu simplesmente AMEI o blog de vocês *–*’ eu coloquei o link no perfil do orkut, espero que não se importem :# até falei mal de crepúsculo umas 465465465465 vezes no meu blog, mas a idéia de criar um só pra isso é genial. E vocês conseguem, como pouca gente, apresentar argumentos plausíveis e inteligentes ;D tão de parabéns :D

    18/05/2009 às 4:27 pm

  74. Isabela Leemes*

    Nossa, isso com certeza é um post decente… Como diz minha mãe: “Crepúsculo é um Kama-Sutra sem figuras e racista…”, quando eu era uma fangirl, praticamente gritava com minha mãe por dizer tamnha besteiira…Como eu era idiota.
    Vocês estão certos e eu acho que essa epidêmia Crepúscula tem que passar…
    Edward Cullen nem sequer pode ser chamado de vampiro…Vampiro de verdade foram imortalizados por Anne Rice e André Vianco…Meyer é uma escritorazinha bem fútil e racista…

    07/06/2009 às 7:54 pm

  75. Luiza

    Ótimo artigo!

    Li todos os livros de Twilight e confesso que haviam vários aspectos que me incomodavam, entre eles vários que você citou. O Eu Te Amo precoce, além da super proteção. Não sei se são valores que a autora adquiriu através de sua religião (nada contra esta), mas acho que ela deveria ter sido mais amena em relação a eles. Eu sei que não sou uma das garotas que acham Edward e Bella um casal perfeito – até porque eu gosto de ser beijada e ter uma vida própria, obrigada – mas acredito que há várias que se deixarão levar por estes conceitos.

    Para ser franca, eu gosto e desgosto de Twilight.

    12/06/2009 às 4:01 am

  76. Nanda Saisei

    O livro transparece a personalidade da autora. Logo,… será que o marido dela é super machista e ela é a criança da casa? 8D \IssoexplicariaMUITO.xD
    Ou será que ela é o macho da casa? LOOOL
    Eu sei que, quando escrevo estórias de amor, eu imagino o tipo de amor que EU gostaria de viver. Meyer, no fundo você quer um Pai-controlador-obsessivo-compulsivo pra você? e__________e’ \Dicapromaridão -q

    Concordo com tudo que disseram que Twilight é. Mas usar partes do livro pra comprovar isso, tcs, tcs… nisso vocês me decepcionaram. Primeiro dizemos que o Livro é Total incoerente e inverossímil. E depois usamos ESTA mesma mentira inverossímil pra comprovar fatos analogos à realidade? É como tentar comprovar a alguém que você escreveu “Eu sou feliz” quando está tudo escuro.

    E como eu disse, o livro trasnparece a personalidade do autor. Se queriam provar que há superioridade branca no livro, deviam se basear nela, na autora.

    Mas, por outro lado, eu gostei que tenham usado partes do livro sim. Bella preferindo um cara branco e rico ou invés de um negro e pobre, influenciará e muito nos relacionamentos das adolescentes-lovers. Tenho uma amiga que gostava de um menino negro antes de ler, e logo depois mudou ‘subtamente’ o gosto por um mais velho e mais ‘branco’. Bom, eu estou dividida pra falar a verdade. @__@ Gostei e não gostei do artigo.

    Se falasse que só concordei, seria como qualquer fã acefala sem opnião diante ‘do melhor livro do mundo’. Então, me desculpem pelas contradições. xD

    14/06/2009 às 11:01 pm

  77. Anísio

    Nanda, eu não entendi muito bem, acho. Você tá dizendo que é um absurdo dizer que os livros tem subtextos coerentes porque, do ponto de vista narrativo, nós dizemos que ele é incoerente?

    Porque se é isso, não é tão contraditório assim. rs. Não é porque a Stephenie Meyer é incompetente demais pra escrever uma narrativa minimamente bem amarrada que ela vai deixar de expor o que ela realmente pensa e sente a respeito do mundo nessa tentativa. Que fique claro, nós não achamos, e eu imagino que a autora do texto original também não ache, que esse foi um esforço proposital, até porque a própria Meyer diz que “não escreve mensagens”. É que é aquela história: toda vez que você escreve, você se expõe um pouco, independente de ser um bom ou um péssimo autor. Aliás, eu diria que bons autores seriam mais capazes de se censurar.

    Enfim, você discordar é um direito seu, porque é realmente subjetivo isso. Mas eu não acho que a acusação é incoerente não.

    16/06/2009 às 1:30 pm

  78. Be

    Amei, muito inteligente e bem pesquisado *o*
    Foi a Meyer que escreveu aquele livro ridículo? o_o

    P.S: A parte da casa dos Black é na pagina 99, e a da dos Cullen é na 234

    24/06/2009 às 11:15 pm

  79. Be

    Ah, mais uma coisa: Eu MORRI de rir naquela foto. Eu sei que o motivo de aquela foto estar ali é o Edward servindo de apoio pra Bella, mas eu amei o microfone aparecendo na parte de baixo XD

    24/06/2009 às 11:20 pm

  80. Miranda

    Um livro quando começa a fazer sucesso, aparecem vários pra ler na intenção de achar defeitos. Mas é a opinião de vocês.
    Claro que não se deve generalizar, porque li o livro, e não estou aqui, procurando um Edward ou Jacob.
    E se fosse o contrário?! O personagem fosse negro, e colocassem o branco como inferior?! Estariam criticando tanto assim?! Porque parece que muitos tem ‘mania’ de achar que tudo é contra o negro, que é tudo racismo…
    E da Bella ser frágil, é verdade. O Edward sempre protege ela, mas normalmente um romance é assim. (normalmente, não sempre :D)
    Não são todos que se alienam com um livro.

    28/06/2009 às 10:50 am

  81. thereza

    ESTE ARTIGO tem mentiras sobre mentiras chega mesmo a ser RIDICULO primeiro lauret [um dos vapiros que aparece nos primeiros dois livros da saga] é negro , depois na escola há varias pessoas de diferentes etnias [asiaticos , e mike que é negro (tambem)] Crepusculo é um exelente livro que conta uma historia que tem tanto de fascinante de como o Harry Potter , tendo ambos uma historia imaginada com um maravilhoso toque real do amor impossivel , e de uyma rapariga nova que estrenha tudo à sua volta .
    na minha opiniao , mas claro que a minha opiniao nao é relevante quem escreveu este artigo estava com o seu nivel se sanidade mental muito abaixo do que devia ou entao era negro e assa pessoa sim é verdadeiramente racista

    06/07/2009 às 3:56 pm

  82. maria

    tenho a dizer que este post é o pior post que se pode por num blog , e que há muita gente que tem razao com o que diz aqui , isso é tudo babuzeita , tretas ditas por uma pessoa que nao gosta dos livros Twilight Saga e tem de arranjar uma forma para explicar e ter um suposto ar intlectual sendo na vedade ele sim racista , eu nao gosto de muita coisa mas nao ando a arranjar e a mentir sobre essa coisa que nao gosto simplesmente nao falo dela ^^ é isso que se faz nao arranjar coisas estupidas para justificar a opiniao , sei porque nao gosto e ponto final , nao ando a procurar , ou inventar uma forma de o criticar quando sei que nao há criticas .., eu nao gosto do harry potter , mas nao ando a dizer por ai que é um livro/filme racuista (o elenco é branco), porque nao gosto aceito o gosto dos outros e até já foi ver um com o meu o namorado , e nao fiz cara feia ele queria ir porque gostava e eu mesmo com o minha opiniao feita foi ver . isso é saber viver em sociadade

    06/07/2009 às 4:17 pm

  83. Anne

    ” eu nao gosto de muita coisa mas nao ando a arranjar e a mentir sobre essa coisa que nao gosto simplesmente nao falo dela ^^ ”

    Oras, se você não tem senso pra expressar sua opinião em público não é problema nosso, nós gostamos de vir aqui e defender nossos direitos a respeito de uma boa literatura – coisa que não acontece em Twilight em nenhum dos livros.

    Esse negócio de etnias é muito passado. Não adianta ficar discutindo isso, porque acho que é algo que não nos leva a lugar algum. Quanto ao fato do machismo, hierarquização e relacionamentos não saudáveis, acho que é conivente, porque, direta ou indiretamente, a Meyer acabou forçando a barra pra esses conceitos e fez a cabeça de muitas pessoas, pode ser que não a sua, mas a de muitos outros fãs.

    Enfim, discutir com pessoas como você é perda de tempo. Se não gosta das nossas críticas, simplesmente não apareça por aqui 8D

    06/07/2009 às 4:52 pm

  84. Twilight Haters

    “ESTE ARTIGO tem mentiras sobre mentiras chega mesmo a ser RIDICULO primeiro lauret [um dos vapiros que aparece nos primeiros dois livros da saga] é negro , depois na escola há varias pessoas de diferentes etnias [asiaticos , e mike que é negro (tambem)]”

    Cite a parte DO LIVRO (LIVRO, não FILME) que descreve as etnias dos colegas da Bella, por favor. Quanto ao Laurent, não me lembro se NO LIVRO ele é descrito como negro (embora ache que não), mas não deixa de ser bem tendencioso – por que o vampiro NEGRO mata humanos?

    Maria, desculpa, mas vai, antes de qualquer coisa, estudar literatura.
    Aí você vai descobrir que “inventar mentiras” é, na verdade, fazer leitura de literatura – enxergar as entrelinhas, por exemplo. É, filha, porque ler não é só imaginar os cenários bonitinhos, não.

    E se você é tão passiva que engole tudo o que não gosta só pra não desagradar ninguém, o problema é todo seu.

    06/07/2009 às 5:40 pm

  85. Thereza
    Os dois personagens negros são negros pq a diretora do filme quis assim. Em nenhum momento são descritos como negros no livro. E até onde minha pseudo-compreensão alcança, aqui foi discutido o livro, e não o filme.
    Em tempo, o Mike não é negro, é loiro de olhos azuis, o negro no filme além de Laurent é Tyler.
    Como um fã se confunde e erra um troço desses??

    06/07/2009 às 5:43 pm

  86. Anísio

    Se Twilight tivesse personagens predominantemente negros, ricos, bonitos e chiques, e uma minoria branca que é pobre e selvagem, estaria longe de ser uma história racista. Aliás, seria o contrário, porque estaria subvertendo os estereótipos racistas com os quais estamos acostumados. Como já foi dito TROCENTAS vezes aqui, o problema não tá dentro da história, e sim no paralelo que ela faz com o mundo real.

    12/07/2009 às 9:37 pm

  87. Anísio

    E por favor, por “o problema”, leia-se a questão racista. Twilight tem VÁRIOS outros problemas inerentes à estrutura narrativa que foram abordandos exaustivamente nesse blog. Só deixando bem claro. =P

    12/07/2009 às 9:39 pm

  88. Peeh

    ASIEHISOAUHSOAIUEHAOIEHOSIUAEHOASIEHSOIAE

    MANO, NÃO SEI O QUE É MAIS ENGRAÇADO:
    Os fãs medonhos aos berros de ‘RIDICULOOOOOO’ ou o fato da Stephanie Meyer ter nascido.

    Adorei esse post.

    20/07/2009 às 5:15 pm

  89. M.J

    ”Se Twilight tivesse personagens predominantemente negros, ricos, bonitos e chiques, e uma minoria branca que é pobre e selvagem, estaria longe de ser uma história racista.”
    Seria racista do mesmo jeito ‘-‘~

    25/07/2009 às 11:50 pm

  90. Juliana

    Concordo com você M.J. Então se a casa dos cullen’s fossem preta e escura não seria racista ? E,não sei se todos sabem mais vampiros são muitoooooo brancos. Não é somente na série do Twilight não,mas em todas as histórias. Existem aqueles que são negros,mas normalmente os vampiros são brancos. E quanto ao imprinting que Jacob tem por Renesmee,daqui a pouco o povo vai falar que o livro tem como tema a pedofilia também ¬¬ Eu estava vendo uma comunidade no orkut que se chama” Eu escrevo melhor que a Stephenie Meyer”,cada barbaridade que vocês não tem noção. Se eles escrevem melhor do que a Stephenie,por que eles não criam uma história bem interessante,publicam e vendem milhões e milhões de livros por todo o mundo ? Simples,por que eles não são e nunca vão ser melhores do que a Stephenie Meyer. Eu acho que para você falar mal de uma pessoa,você tem que ao MENOS superá-la.

    27/07/2009 às 3:29 am

  91. Twilight Haters

    Ai, de novo isso?

    Meus cordeiros, desculpe dizer isso, mas não consigo mais conter os dedos: Juliana, vai tomar no cu.
    Se você tivesse dois neurônios, seria capaz de ler um pouco mais da comunidade (e até do blog) e descobrir que, PORRA, a gente ABOMINA e acha O CÚMULO da idiotice dizer que ninguém faz melhor (ou que a Stephenie é boa) só porque BLÁ BLÁ BLÁ vendeu milhares de cópias.

    Desculpa a falta de educação, mas eu, Ana (e não falo por ninguém do blog, só por mim), NÃO AGUENTO MAIS esse “argumento” idiota de fangirl ACÉFALA (e aqui me refiro só às acéfalas) que é incapaz de perceber que não está diante da maior obra literária do mundo só porque ELA VENDEU BEM. Puta que o pariu. Crepúsculo faz mais sucesso que Orgulho e Preconceito. Devo afirmar, categoricamente, então, que a JANE AUSTEN não fez melhor que a Stephenie Meyer só por causa de aceitação de uma MASSA que é explicitamente imbecilizada pela mídia e só engole aquilo que é FÁCIL E GOSTOSO de entender? Ah, pelo amor de Deus, né.

    Sem contar que essa merda de “supere antes de criticar” é argumento tão vago quanto “inveja mata”. Ou falta de argumento, mesmo. Críticos não precisam escrever pra fazer crítica. Eu não preciso ser escritora, cineasta, musicista ou qualquer merda pra entender de literatura, cinema, música ou qualquer merda. Mas fazer melhor que a Stephenie, perdão, muita gente pode. Inclusive os membros da comunidade. Já vender milhões é outra história. Repito: a aceitação de Crepúsculo é maior do que a de Orgulho e Preconceito. E maior que a de Clarice Lispector, Lobo Antunes, Saramago. E, juro, eu COMO BOSTA o dia que a Stephenie Meyer fizer melhor que eles, mesmo que eles não tenham vendido MILHARES DE EXEMPLARES NO MUNDO TODO OMG.

    Sem mais.

    27/07/2009 às 11:44 am

  92. Vanessa

    Adorei este blog…simplesmente magnifico…
    Já toda a gente referiu aqui as características do Edward…podemos por favor falar da Bella? é que eu nunca li um livro em que existisse uma personagem tão irritante, burra e sonsa com a Bella Swan (e eu leio bastante)…eu não consigo realmente entender o amor dela por alguém que mal conhece…muito menos entender o dele…
    tornasse ridículo que cada vez que a Bella olha para o Edward ter de se concentrar e ter de nos relembrar again and again da beleza dele…(mais uma página a enrolar e eu a pensar que nunca mais acaba) é so isso que ela vê nele? e quando ela se esquece de respirar por olhar para ele é irritante…mas que ser é que se esquece de respirar?! só mesmo alguém sem cérebro!!!
    achei o livro muito ofensivo para qualquer mulher que o tenha lido com atençao (apesar do esforço consegui)…tornar a personagem principal num criatura sem vontade própria, insegura, burra, dominada por um Vampiro bonito e sem miolos (se os tivesse fugia dela) que não vê mais além da pele e da cor dos olhos do parceiro é muito triste para qualquer rapariga inteligente e bem formada…

    enfim, cada um gosta do que gosta mas ainda bem que existe a liberdade de expressão :)

    30/07/2009 às 10:56 pm

  93. Sara

    Cada um tem sua propria opinião, ninguem pode mandar na gosto das pessoas, se tem gente que gosta da Stephenie Meyer, beleza.
    se tem gente que não gosta , legal!! só não presizam ficar se chingando e falar palavroes de baixissimo nivel !!

    03/08/2009 às 10:28 am

  94. Karen P.

    Sinceramente, esse livro foi o cúmulo do Mary Sue da minha vida!
    Isso foi perfeito! Definiu todo um livro numa análise completamente centrada e culta. Quero ver aquelas garotinhas bobas contra-argumentarem isso.

    03/08/2009 às 3:39 pm

  95. Ariela B.

    Besteira, totalmente besteira o que está escrito.
    Isso é uma visão de uma pessoa totalmente PARANÓICA. Sério. Amigo, vai fazer outra coisa, sim? Você tá parecendo um louco escrevendo tudo isso (pra mim, pelo menos).
    A respeito de Bella ser fraca, NADA A VER MEEESMO.
    ELA salvou Edward MUITAS vezes. Ela NÃO é fraca, se fosse fraca, no segundo livro, New Moon, ela teria se matado, e não feito tudo o que ela fez.
    Visão racista???
    Colega, a autora tem a imaginação dela, portanto ela escreve uma história segunda a imaginação dela. Se ela quisesse fazer UMA APOLOGIA AO RACISMO, teria escrito um livro sobre a inferioridade da raça negra perante os brancos.
    Agora, como tem muita gente com merda na cabeça, que fica procurando chifre em cabeça de cavalo, só tenho pena. Quer pensar isso, pense, não tenho nada contra, mas você precisa ter mais visão de mundo sabe.
    Isso é só um simples livro de romance e aventura rapaz, direcionado a jovens e adultos, não um Mein Kampf ou um livro de lavagem cerebral!!!
    A pessoa se torna o que ela quer, um escritor ou um filme não possui essa intenção de criar e moldar a mente das pessoas.
    Se a pessoa deixa se influenciar por isso, realmente é mente fraca.
    Não estou falando tudo isso porque posso ser uma fã da série, mas sou uma pessoa que TEM SENSO, NÃO É IGNORANTE e não vê maldade em tudo que existe.
    Sério, não leve pro lado pessoal, mas poxa, você pegou muito pesado.
    Abraços.

    04/08/2009 às 9:36 pm

  96. Ariela B.

    Acrescentando uma coisinha:
    Sabe, não gosta de Twilight? Não ligo, porque tenho MUITOS amigos que não gostam e tô nem aí.
    Agora, você disse mesmo muita besteira. Parece um pastor louco de igreja.
    Eu DETESTO, realmente DETESTO, não imagina o quanto detesto Harry Potter, mas não penso que o livro ou o filme possua qualquer ligação sobre as coisas terríveis da vida real como foi escrito aí.
    Acho que é uma visão muito radical.
    Sem recentimentos, ok? :D Por favor?
    Abraços de novo ;)

    04/08/2009 às 9:48 pm

  97. Ariela B.

    HUASHUSH, se estou certa, não foi você que escreveu isso né? Se não foi, só digo que é uma pena você concordar com tudo isso que está escrito :B
    As pessoas deveriam ver mais o lado COCA COLA das coisas xD
    Maaais, abraços, agora vou embora mesmo :P

    04/08/2009 às 9:55 pm

  98. Bia

    totalmente perfeita a critica *–*
    ameeei amiga, arrasou :D
    quer uma ajudinha ai pra responder os posts desses fãs cegos?

    07/08/2009 às 12:03 pm

  99. Raul

    acabei de ler esse texto e adorei.
    Os lovers da minha escola ficarão chocados(eu espero)^^

    26/08/2009 às 5:58 pm

  100. Meu Deus, a menina veio falar de Mein Kampf… Ah, para com isso. Eu fico puta com gente que menciona coisa que nem sabe para mostrar nível intelectual. É incrível o nível da ignorância humana e o orgulho em mostrá-la. Bem que Einsten tinha razão.

    Ariela B, só uma dica para você que acha que ideologias são TÃO NA CARA ASSIM (a ponto de se criar um LIVRO DIZENDO QUE FOI CRIADO PARA MOSTRAR OPINIÕES SOBRE RAÇAS E ZAZ): No período do regime militar brasileiro, e logo depois na ditadura militar e do AI-5, por causa da censura ninguém poderia manifestar opinião contra o governo vigente ou os militares. Isso gerava prisões (leia-se mortes) e deportações.
    O que os escritores/compositores/músicos/etc faziam? Criavam músicas que, superficialmente, pareciam não possuir conteudo algum contra o regime. Quando você olha ao fundo, percebe detalhes e detalhes de pura oposição.

    E você ainda vem me dizer que ideologias são passadas simplesmente na cara?

    Sério, eu fico com raiva até de pensar em responder o resto.
    Não digo que Meyer QUIS passar isso, mas ela tem a ideologia dela por ser mórmon (sexo após casamento, contra aborto, possui SIM certo preconceito a respeito de “negros” – o que é imbecil, porque não existe “raças’, já que SERES HUMANOS são APENAS UMA RAÇA, etc etc etc) e, sendo a novata que é, ela não soube retirar sua opinião de uma história. Sendo um livro de fantasia, ela deveria ter feito o possivel para retirar grande parte de sua opinião pessoal, o que ela não fez.

    E, sinceramente, me desculpe, mas acho que quem precisa ter visão de mundo aqui é você. É muito fácil mencionar obras de um ditador que espalhou terror, e achar que está abafando com sua resposta. Mas você deve se lembrar que nós convivemos com confrontos de ideologias diariamente, e é exatamente por isso que formamos opiniões para dizer se somos ou não a favor das mesmas. Porra, vivemos no século XXI e você ainda tem a mentalidade de que é tudo igual para todos ou o que? Propagandas, jornais, filmes, novelas, até o rótulo do shampoo que você usa possui ideias e visões de mundo diferentes. É aí que você confronta e absorve o que você acredita como certo, e o que deve ser seguido.

    Porra, para de estupidez. Não é porque você acha que o mundo é uma bolha cor de rosa que ele REALMENTE é assim.

    08/09/2009 às 11:09 pm

  101. E, repito: é um livro de romance e aventura? Pode até (ter tentado) ser, mas ainda sim: é um romance onde Meyer não soube colocar sua ideologia em cheque e o expressou abertamente no livro.
    – se bem que, depois de ler gente falando de Mein Kampf e derivados me faz pensar se é tão abertamente assim. ISSO, ou o Brazzzzil é realmente fraco em leitura. Cristo.

    E eu não vejo maldade em tudo o que vejo. Mas não sou mais inocente e/ou ignorante o suficiente para acreditar que é tudo um mar de rosas, ou que pequenas influências não possam ser passadas através de coisas que, aparentemente, não possuem “perigo” algum.

    08/09/2009 às 11:13 pm

  102. Devo afirmar, categoricamente, então, que a JANE AUSTEN não fez melhor que a Stephenie Meyer só por causa de aceitação de uma MASSA que é explicitamente imbecilizada pela mídia e só engole aquilo que é FÁCIL E GOSTOSO de entender? Ah, pelo amor de Deus, né.

    Eu poderia ter resumido toda a minha explicação para a Ariela B. com essa frase da Ana. ¬¬ Crap.

    08/09/2009 às 11:15 pm

  103. Anísio

    Amo como a ArielaB vem aqui nos chamar de ignorantes, paranóicos, sem visão de mundo, enchendo o texto dela de CAPS LOCK pra ressaltar a INDIGNAÇÃO que ela tá SENTINDO, e depois joga um “sem ressentimentos”. kkk. Não tem muito o que dizer, já que a resposta da Tammie foi perfeita. Adoro gente que vem defender Twilight com esses argumentos de que é “só um livro” e acha que tá arrombando. Não, não saber o que é um subtexto não é bonito.

    08/09/2009 às 11:29 pm

  104. Nuriko

    Ariela B. Como disse minha queria amiga Tammie ai em cima, é muito fácil você citar Mein Kampf e dizer tudo de ruim que ela fez. Bem, se você saisse do seu “lado coca cola da vida” de vez em quando veria que o mundo é muito mais do que o seu mundo da polly mostra. Talvez se começasse a abrangir seus horizontes você conseguisse ver as coisas de um jeito muito mais crítico.

    Abraços

    08/09/2009 às 11:44 pm

  105. Twilight Haters

    Argh, sobre ideologias e literatura, eu canso de falar.
    Não sou da literatura, e não mesmo, mas, mais uma vez, eu repito que estou me acabando esse ano fazendo um TCC na área da Análise do Discurso, sobre, tã-dam, formação ideológica e discursiva.

    Concordo com praticamente tudo o que a Tammie disse, inclusive com a minha citação HAHAHA, só tem um ponto que discordo: não acho que a Meyer tenha pecado em não saber esconder sua ideologia no seu texto. Não vou saber explicar direito, mas a formação discursiva é a materialização da ideologia, logo todo discurso, via de regra, tem pelo menos uma formação ideológica que o faz ser… o discurso. E pode ser um texto (cof) literário, também. Ponto.

    O que muda é que você pode ler e buscar essa ideologia e ler e fingir que ela não existe. E, cara, nem é questão de LER LITERATURA. Eu sou negação em literatura. Termino o curso de Letras fechando as disciplinas de literatura com muito sufoco. Se vc opta por ler um texto bonitinho e só, ok, o problema é seu. Mas não vem chamar ninguém de paranóico por isso!

    09/09/2009 às 12:18 pm

  106. Rodrigo Oliveira

    Fãs loucas e imperativas são tão legais :3

    Juro que não saberia o que fazer da vida se não pudesse passar 2 horas do meu dia analisando as construções semânticas e sintáticas que elas realizam aqui… sem falar na qualidade ortográfica delas, que o Anísio faz o favor de corrigir =D

    Seria interessante criar um tópico com algumas regras básicas de português para os lovers…enfim, parabéns pelo Blog, acompanho todos os dias e racho de rir ^^

    Gostaria de saber como particioar do msn group do pessoal do blog…
    Bom, Anísio, Lily, Tamara, comentários sempre muito bons ^^ (não que eu não curta outros comentários, mas se eu começar a falar demais nisso vai parecer que tô puxando muito o saco, então deixemos isso para um próximo post ^^”)

    Abraço a todos ;)

    21/09/2009 às 2:04 pm

  107. Jéssica Laine

    é sim eu tbm ja reparei nisso a série é bem racista, tbm ja vi varias fans falando coisas maldosas… acho que o racismo das fans sao mais fortes doke da série! ah e o preconceito tbm ja repararam? se uma menina fala mau do Edward as lovers falam que é sapatao mau amada, poxa aposto que as lésbicas sao muitoooooooooooo mais amadas doke essas menininhas fans de crepúsculo

    30/09/2009 às 6:14 pm

  108. JULCY!

    UFAAAAAA!!
    EU LI OS COMENTERIOS…

    EU FICO ALIVIADA DE VER ALGUMAS COISA..!!

    SE A GENTE FOR PARAR PARA ANALISAR…. os fãs da série.. veem tudo de uma perspectiva diferente… enquanto o pessoal que nao gosta ou nunca leu os livros falam mal ou apenas falam de alguns pontos que segundo eles tem nos livros… cmo racismo, desigualdade e outras coisas.. os fãs aqueles que realmente gostam da série enxergam o amor dos protagonistas que é lindo o romance em si, os personagens fofos cmo a Alice, o sofrimente de se ficar longe de quem vc ama… e tudo mais… PQ CADA UM ENXERGA O QUE QUER ENXERGAR… EU POSSO ACHAR UM MILHAO de ponsots positivos em crepusculo.. mais tem pessoas que preferem se apegar nos poucos defeitos que a série tem.. fazer o que cada um com seu cada um…. só que nad aé perfeito.. nunca alguem vai escrever um livro deste nipe sem o livro ser alvode criticas negativas pq é impossível agradar a todos mais eu nao consigo abordar esses temas igual a pessoa que escreveu este artigo… claro que eu li todos esses pontos que este artigo firmou mais eu vejo de uma perspectiva diferente e é isso o que torna a estória diferente pra mim, na minha opniao quem consegue ler essas partes é o verdadeiro preconceituoso… ate pq nao é nada explicito.. em nnhum momento ela fala que é anti-humana no livro ate pq a ROSALIE daria tudo.. todos os poderes dela de vampira pra se tornar humana de novo…. os vampiros os “cullen” principalmente o Eduward se acha uma pessoa miserável, e por isso nao quer tranformas a Bella em vampira.
    OU seja é facil vc pegar uma parte do livro e julgar… mais quem leu a série inteira sabe bem cmo funciona sua dinamica … e sabe cmo funciona o sentimento dos personagens.

    agora vc pode achar que a Sthe é preconceituosa e quer passar essa mensagem para o mundo.
    ou vc pode acreditar que é uma estória no mínimo interessante.. que fala de amor .. abstinencia… sofrimento e felicidade!!

    18/11/2009 às 4:01 pm

  109. JULCY!

    TEM ALGUNS ERROS MAIS EU MANDEI O TEXTO DIRETO, NAO DEU TEMPO DE CORRIGIR!!! HEH!

    18/11/2009 às 4:21 pm

  110. Mula GaGa

    gostei muuito do post, e apoio-o, pois esses erros de TW, qe as lovers n conseguem ou n qerem enxergar, demonstram o qão sem pénemcabeça a storia ‘perfeita’ é u__u

    22/12/2009 às 5:35 pm

  111. Bella Swan

    Se existe gente com MUITA inveja nesse mundo reconheço que sim, tem.Quem escreveu é um completo idiota que quer estragar a vida dos outros por pura inveja.Tenho DÓ de você.

    24/12/2009 às 10:22 am

  112. CARLA

    bom eu gosto de crepusculo na verdade da saga mas concordo que tem livros melhores que nao vederam tao bem… e aceitar opinioes e discuti-las é fundamental, assim como eu gosto vcs nao gostam entao para mim tudo bem certo? gostei do post, dos comentarios, mas tenho que reconhecer que é so ficçao entao muitas pessoas levam a serio demais e se imaginam num mundo de sonhos de crepusculo, apesar de gostar, muiotos fas deixam de viver a propria vida e se afundam no mundo da ficçao esperando encontrar alguem prefeito, quando esse alguem so existe nos livros,(nao necessariamente em crepusculo), mas tudo bem… gostei muito dos comentarios muito bom… nao vou julgar niguem mas minha opiniao ta ai!

    08/01/2010 às 1:18 pm

  113. Gra

    Bom, quem leu o livro percebe realmente certa devoção aos brancos. Notamos isso nas passagens em que a personagem Bella se refere a alguém como bonito, e superlativos, que geralmente tem a caracterísitca em questão. No entando, discordo do artigo acima quando se trata da compararação “Branco/Não-Branco”. O fato de haver apologia aos brancos no livro, não quer dizer que ele suberestima os que não tem esta cor. Isso é apenas uma opinião do autor do artigo acima, baseado em interpretações, que é algo subjetivo e variável. É como falar “gosto de azul”, mas não se pode afirmar como dado certo que não gosto de outras cores, ou que as desprezo.
    Há, na verdade, uma comparação entre espécies, e não entre raças. Embora eu admita que isso é comum no mundo ocidental, que herdou em grande parte a cultura norte-americana e o endeusamento das características naturais dos nascidos neste país.
    Mas, no livro, especificamente, há uma tentativa de superestimar os não-humanos, não os não-negros ou não-mestiços. É tanto que o obra e nos capítulos-extras registram a falta de habilidades e qualidades de Bella, descrita como branca, ao contrário dos hábeis e fortes amigos mestiços. ALém disso, em “Amanhecer” temos a aparição de vampiros com pele no tom oliva. Descritos como tão hábeis, perfeitos e bonitos quanto os de pele branca.
    O artigo, entretanto, toca num ponto interessante, a busca pela perfeição. Qualidade esta que na obra vem atrelada ao sexo masculino, na pele de Edward. Embora autora destaque que ele não é humano.
    Mas devemos lembrar também que esta é uma ficção, embora machista. E quem as lê procura fugir da realidade, e não, necessariamente, transcrever todas as idéias embutidas no texto.
    Como inúmeros clássicos, a Saga Crepúsculo provém dos Estados Unidos. Há ainda os europeus, mas ainda assim, pouco se vê nos clássicos infantis os negros ou mestiços como protagonistas. Na maioria das vezes estes personagens, quando existem, são coadjuvantes, no núcleo de pedintes ou pobres. Estes problemas ainda são uma questão cultural, que logicamente precisa ser modificado.

    16/01/2010 às 11:52 pm

  114. tatazinha

    Eu gostava mt de crepusculo mas deixei de gostar quando minha irmã de 25 anos (casada)fikou fanatica por esse (filme e livros) !!!ela deixou de viver a vida dela e começou a viver um mundo de ficção onde ela é a bela!acho legal ela gostar dessa história mas ler os quatros livros da serie mais de dez vezes e ver os filmes crepusculo e lua nova 3 vezes ao dia ja é loucura!!!sem contar q ela acompanha a vida dos atores e as gravações do novo filme pela net,resumindo minha irmã vive em função de crupusculo um simples filme de fantasia onde tudo que existe é lá mentira!!!!!!!!!!!!!!

    22/01/2010 às 3:21 pm

  115. RMal

    Crepúsculo é ótimo… Se o filme é racista, porque Alice Cullen e Jane Volturi são fortes? e porque Laurent é negro.? vcs só mostram o lado ruim do livro

    24/01/2010 às 5:20 pm

  116. gostei é inteligente tudo que acabei de ler mas… acontece que eu amo a saga crepúsculo e nada vai mudar crepúsculo tambem tem defeitos a unica coisa que não mudou é que agora eu torço pro jacob e a bella mas ja sabendo qual vai ser o final poxa eu nunca tinha visto os defeitos de edward quer saber ele pode ser lindo, inteligente,rico,gentil e romantico mas é obessecivo,controlador e muito apaixonado isso é ruim bom até um ponto mas nunca vou deixar de ser fã de twilight

    26/01/2010 às 9:23 pm

  117. lucas

    gostei conheço muita gente que precisa ler issso

    29/01/2010 às 10:09 pm

  118. lucas

    legal

    29/01/2010 às 10:09 pm

  119. Thauan Cullen

    Não gostei do post,sinceramente ele pode até estar falando a verdade mas ás vezes as provas não mostram nada sobre os verdadeiros fatos,crepúsculo é poerfeito em todos os sentidos e é legal esse negócio de ser vampiro se tornar branco nun vejo nenhuma maldade é só uma forma de dizer q independente da raça ser vampiro é ser diferente acho que vcs deveriam pensar muito antes de começar a escrever besteiras sobre a melhor saga de todos os tempos e nun é só da cor é perfeito em feminismo e sexualidade pois Bella após se tornar vampira fica mais forte e mais bonita do que todas as vampiras ou seja a feminilidade nun está escondida entre os temas do livro ela está a mostra,vcs são contra e nun querem ver a verdade. Saga Crepúsculo Perfeita e Stephanye é mas perfeita ainda alias edward e todos od cullen são as perfeiçoes de todos os séculos é o melhor …

    10/02/2010 às 10:18 pm

  120. Thauan Cullen

    Crepúsculo é ótimo… Se o filme é racista, porque Alice Cullen e Jane Volturi são fortes? e porque Laurent é negro.? vcs só mostram o lado ruim do livro e que nem é ruim vcs só mascaram….

    10/02/2010 às 10:19 pm

  121. Priscilla

    Isso é ridiculo,livros são para ler,sonhar e acreditar se tem algo obcuro nisso problema,voces não tem o direito de dizer tal coisa.eu amoooo crepusculo,minha paixão e eu sei que nimguem tiara isso de mim e de nimguem.voces estão com inveja .robert pattinson e perfeito ,edward cullen mas ainda o homen que não exiti e nem vai existir no mundo inteirooooo !!

    26/03/2010 às 5:54 pm

  122. Twilight Haters

    Aviso aos redatores do blog. Respostas imbecis demais pra ir de fãs, feitas com o objetivo de aumentar o número de visitantes, não são proibidas, mas é uma boa colocá-las em posts mais recentes, onde todo mundo poderá ver. Obrigado.

    26/03/2010 às 7:34 pm

  123. amandalulu

    Sabe eu era uma,e na verdade ainda sou,uma fan-girl de twilight
    mais acho que estou mais para o meio termo.
    eu poderia disse que o texto ta errado e tudo mais,mais ele ta ate meio certo mais não completamente.
    o texto e bem escrito e muito explicativo,na questão do racismo pode ate existir mesmo(mais sou distraida demais para perceber) se não fosse um fato que quando morremos nossa pele tende a perder a cor original(a não ser que vc seja afrodescendente e claro)mais outro fato e que os “vampiro” da SMeyer não são vampiros e pronto.
    os “vampiros” não são nem de longe nem de perto de verdade,ele não tem caninos(coisa que eu amo nos vampiros) e brilham no sol(ele brilham O.O).
    e tem uma coisa na Bella que me irrita profundamente ela e totalmente sem personalidade,ela NUNCA se impõem(a decisão maxima que ela falou que iria ser e se tornou foi vampira),eu sou uma garota ultra-feminista e eu não suporto a bella.
    pessoas,e essa a minha opinião,adoro esse site,mais tbm amo a serie crepusculo(e se alguma fan-girl louca de crepusculo,vier me critica dissendo que eu não sei o que e amor ou outra coisa parecia,fique sabendo que eu já amei e isso não interressa a ninguem).
    ;*

    08/05/2010 às 11:12 pm

  124. isto é tudo uma grande mentira
    vcs nem sabe oque estao disendo!!!!

    23/05/2010 às 1:03 pm

  125. crepusculo é um otimo filme e nao tem nada a ver do que vcs estao falando

    23/05/2010 às 1:04 pm

  126. Helena

    -RÁ,VOCÊS QUE NÃO GOSTAM DE Edward é q são totalmenet racistas e não sabem sonhar, vivem presas na realidade e não vão a lugar nenhum. porque os sonhos é que movem agente. Vai me dizer que você nunca foi fã de algum cara da tv?faça me rir. Cada um tem seu gosto, o q não podem fazer é fikr repudiando o gosto dos outros. Crepúsculo é um livro perfeito, livros nm sempre necessitam ser realista(existe uma coisa chamada ficção que vocês ainda não conhecem) antes de sairem falando é melhor pensarem um pouco, edward não é machista nem autoritario. Stefane Meyer é uma otima escritora, ta certo que voces tem sua opiniao, mas num e pra derrubar ninguem naum, se fossem voces naum gostariam de serem criticadas.

    -desculpem-me, mas é a verdade. Edward é perfeito, Robert pattinson não, já que ninguém é perfeito, edward é porque é um personagem ficticio!

    I love Edward, I love Edward…

    02/06/2010 às 10:37 pm

  127. Twilight Haters

    Helena, Helena…

    Um dos meus livros preferidos é O Senhor dos Anéis… um dos meus filmes preferidos é Star Wars… logo, posso dizer que conheço bastaaaante ficção 8-)

    Ana

    02/06/2010 às 11:45 pm

  128. Twilight Haters

    Adoro o “desculpem-me, mas é verdade” da Helena. Super bombástico. Bem “desculpem-me por humilhar vocês, mas estou falando apenas a verdade, deal with it, bitches”.

    03/06/2010 às 1:03 am

  129. Helena

    A tá,eu não gosto de o senhor dos anéis nem por isso fico falando mal do filme. Cada pessoa tem a sua opinião mas ficar criticando e zombando dos outros não tá com nada. Haaaa, e adivinha o q eu estou fazendo neste exato momento? assistindo um dos melhores filmes: Lua nova, vendo o cara mais lindo: robert pattinson, haaa, e eu não sou nenhuma pirralha,eu sei o que estou falando!
    (não gosto muito da bella, tenho que confessar,ela é meio sem sal,prefiro a alice, mesmo assim eu amo crepusculo!

    03/06/2010 às 11:20 am

  130. Twilight Haters

    Cara, pode falar mal do filme o quanto quiser. Eu não me importo. Eu nem vou me dar ao trabalho de franzir a sobrancelha pros seus comentários negativos sobre ele, na verdade, porque você não é pirralha e sabe do que tá falando. E tá aqui dizendo que Lua Nova é um dos melhores filmes. Tipo… que argumento teria eu pra contestar uma crítica de O Senhor dos Anéis vinda de vc, né?

    Ana

    04/06/2010 às 1:58 am

  131. helena

    *_*sarcastica voce ne?

    04/06/2010 às 4:29 pm

  132. Cynthia

    Existe algo também bastante presente na saga crepúsculo. Bella é simplesmente necrófila. Fazer sexo com cadáver (sim, o vampiro é um cadáver)mesmo estando casada é necrofilia. Além de se sentir atraída por um lobo (ops, zoofilia também?). Enfim, tenho medo do que a Steph faz dentro de quatro paredes…

    10/07/2010 às 2:11 pm

  133. Então Crepúsculo em termos é um livro racista.Bem,acho que isso não tem nenhum beneficio para qualquer ser humano sendo que o que gera no pensamento é ” Os brancos são os melhores,idolatrem os albinos”.

    15/07/2010 às 3:47 am

  134. Gabiella

    Incrivel este artigo!!!!Depois disso a Stephenie Meyr realmente está me assustando!!!Quando li Eclipse axei o cumulo do machismo o Edward impedir a Bella de ver o Jacob e para piorar ela não faz nada!!!Se fosse eu(deus que me livre) eu ia mandar o Edward ir se fuder!!!Concordo que o filme é racista e machista(estes são um dos motivos para eu não gostar de Crepusculo).

    15/07/2010 às 3:59 pm

  135. Gabiella

    P.S.:os filmes e os livros são hiper racistas e machistas!!!!

    15/07/2010 às 4:01 pm

  136. Tem um vampiro negro, idiotas. O Laurent! E tudo o que diz no livro (já li) não me passou nenhuma mensagem subliminar. A maldade está nos olhos de quem vê.

    16/07/2010 às 1:32 pm

  137. lena bennet

    Hahahahaha os comentários estão divertidíssimos!
    Bom, a denominação haters deixa claro que para cada detalhe da estória Crepúsculo vocês acharão algum defeito. Eu gosto da saga e reconheço que vocês estão corretos várias vezes. Aqueles livros não são perfeitos, mas, sinceramente, nunca encontrei UM que fosse!
    Quando eu li a saga e vi os filmes nunca relacionei nada ao racismo. Para mim, o fato de que os cullen (brancos) são mais ricos e instruídos do que os quileutes (morenos) é apenas um retrato da realidade!! (Não é à toa que existem as cotas raciais e sociais nos vestibulares)
    Quanto a Stephenie Meyer ser racista, não conheço ela para saber e não sou ninguém para julgá-la tendo como base quatro livros.
    Desta vez não concordei com vocês.

    18/07/2010 às 2:00 am

  138. Twilight Haters

    “Quando eu li a saga e vi os filmes nunca relacionei nada ao racismo. Para mim, o fato de que os cullen (brancos) são mais ricos e instruídos do que os quileutes (morenos) é apenas um retrato da realidade!!”

    …que é uma realidade racista, ahn.

    “Aqueles livros não são perfeitos, mas, sinceramente, nunca encontrei UM que fosse!”

    Deduzo que vc certamente nunca leu Clarice Lispector, Saramago ou Machado de Assis. .-.

    Ana

    18/07/2010 às 11:39 am

  139. lena bennet

    Sim, a sociedade é racista, infelizmente. A SM retratar essa parte da realidade nos livros não a torna racista, não para mim.
    Uau… você leu um comentário meu e já deduz o que eu li ou o que eu não li?
    Já li esses três. São ótimos escritores, mas não são perfeitos no meu ponto de vista.

    18/07/2010 às 1:20 pm

  140. lena bennet

    Mas eu concordo sobre os relacionamentos doentios presentes na saga. O grau de dependencia da bella em relação ao edward é absurdo.

    18/07/2010 às 3:33 pm

  141. Twilight Haters

    Ué, mas aí dá pra usar o mesmo argumento que você, lena bennet, usou pra defender os relacionamentos doentios: a Stephenie Meyer usou aquilo pra fazer um retrato da sociedade moderna, etc.

    Eu, pelo menos, acho que o distanciamento crítico que ela tem das duas coisas é, tipo, inexistente.

    (Anísio)

    18/07/2010 às 4:21 pm

  142. lena bennet

    Então talvez eu tenha me expressado mal.
    Sobre haver alguma visão racista na história, quando eu li os livros não encontrei nenhuma maldade por parte da autora, honestamente, não tinha pensado sobre isso até ler esse artigo.
    Quanto aos relacionamentos doentios, não acho que na sociedade moderna os homens sejam tão controladores e as mulheres tão passivas.

    18/07/2010 às 5:46 pm

  143. Vanessa

    a nossa sociedade tem evoluído muito…e realmente uma acho que a maioria da mulheres não admite um relacionamento assim nem os homens são assim, na generalidade…

    o que é preocupante são essas meninas que acham que o romance deles é lindo e que no “amor” vale tudo…e que ser controlada por um homem é romântico!

    18/07/2010 às 5:51 pm

  144. 25-1-19-13-9-14

    O artigo é bom, mas eu acho que você viajou um pouco na parte da “supremacia branca” dessa série.

    20/07/2010 às 5:27 pm

  145. Twilight Haters

    Não foi ninguém do blog que escreveu o texto, ele é uma tradução de um artigo de uma menina que frequenta o Twilight Sucks.

    (Anísio)

    20/07/2010 às 7:49 pm

  146. Bianca

    Eu li todos os livros e ja comecei a ler denovo e não acho que os livros são racistas, anti- humanos e anti- feministas…
    Para mim vcs viajaram muito.

    20/07/2010 às 9:23 pm

  147. Twilight Haters

    Claro, Bianca. Porque é viajar dizer que uma pessoa que se diz anti-humanos é anti-humanos.

    20/07/2010 às 9:29 pm

  148. “Os indígenas de peles escuras não podem controlar seus desejos mais profundos, enquanto o super vampiro branco pode.”
    Quem está sendo racista é a pessoa que escreveu o texto, não o livro em si.
    No primeiro e segundo filme aparece um negro, e ele é igual a todos vampiros. Ele não se torna branco depois de transformado. Ele continua negro.
    E mesmo assim, vampiros são MORTOS!
    MORTOS SÃO PALIDOS!
    Palido = Pessoa muito branca.

    Anti-humana, até eu sou anti-humana, não sei se perceberam mais vivemos numa sociedade podre de humanos corruptos. Só quem leu A Hospedeira de Stephenie Meyer vai entender o que eu to falando.
    Humanos só pensam em dinheiro e ser melhor do que o outro.

    “Edward é melhor que Bella não apenas por causa do gênero, mas porque vampiros são superiores a humanos”
    Desde Conde Drácula os vampiros são melhores que humanos… daqui a pouco vão odiar X-Men e Harry Potter por terem poderes…
    Vão inventar um Wolverinehaters.
    E o fato dele ser homem não prova nada, porque vampiras MULHERES tambem são melhores do que humanos.

    “Bella e Edward passam juntos todo o tempo que tem. Bella passa a não se interessar mais em passar tempo como seus amigos humanos ou com sua família porque quer ficar com Edward. Bella e Edward declaram o amor que sentem um pelo outro no primeiro encontro, sendo que eram amigos há menos de uma semana. ”
    CLAAARO, ISSO É PARA ADOLESCENTEEEEES! Me diz, quem aqui nesse blog, não amou alguem e sentiu que seria para sempre?
    ME DIZ, quem um dia, não parou de pensar naquele carinha demais que voce conheceu a uma semana e ficou super anciosa por um telefonema?

    A idéia desse texto é totalmente errada. O livro não é perfeito, tem varias falhas, mais dai ser preconceituoso, racista e anti-feminista, já é um pouco demais!
    Se querem criticar, critiquem com a verdade.

    21/07/2010 às 10:25 pm

  149. Twilight Haters

    “Humanos só pensam em dinheiro e ser melhor do que o outro.”

    A menos que você não seja uma humana ou ache que é assim, também, já existe um furo nessa sua generalização.

    “E o fato dele ser homem não prova nada, porque vampiras MULHERES tambem são melhores do que humanos.”

    Aham, mas o foco da série é o vampiro HOMEM e a humana MULHER. Como eu disse no post das heroínas melhores que Bella Swan (eu acho), poderia ter sido ao contrário, MAS NÃO FOI. E isso diz muito. Pode chorar à vontade. Continua dizendo. Pessoas estudaram anos pra criar algo teórico e embasado sobre isso e chorumelas de “acho que não” não vão mudar nada.

    “CLAAARO, ISSO É PARA ADOLESCENTEEEEES! Me diz, quem aqui nesse blog, não amou alguem e sentiu que seria para sempre?
    ME DIZ, quem um dia, não parou de pensar naquele carinha demais que voce conheceu a uma semana e ficou super anciosa por um telefonema?”

    Eu to vivendo isso nesse instante.
    E to recebendo uma amiga que viajou mais de 500 km pra ME VER e não quero que ela vá embora pra eu ficar com o meu querido, porque, céus, ela é tão importante pra mim quanto ele. E aí, e aí?

    “O livro não é perfeito, tem varias falhas, mais dai ser preconceituoso, racista e anti-feminista, já é um pouco demais!
    Se querem criticar, critiquem com a verdade.”

    O nome disso é interpretação. O nome disso é fazer leitura da literatura. Um dia você aprende que ler é muito mais do que imaginar o que tá escrito, sabe? Se você ainda não chegou nesse dia, não pode falar que é um pouco demais ou que a ideia é totalmente errada. É o que diz a literatura, é o que diz a análise do discurso: TODO discurso é carregado de ideologias. TODO. E essas ideologias, desculpa, não aparecem assim: “ideologia #1: minha criação é racista”; “ideologia #2: minha criação é machista”. É algo relativamente simples: cada pessoa nesse mundo cresce num meio sócio-cultural. Cada pessoa nesse mundo REPRODUZ no que diz, escreve ou produz de um modo geral, em termos de fala e escrita, o que aprendeu nesse meio sócio-cultural, seja como forma de crítica, seja compactuando com aquilo. E não é culpa da Meyer, não é de caso pensado, mas ESSAS são as ideologias dela que qualquer ser com um mínimo de noção dessa coisa de ler entrelinhas acaba pescando.

    E desculpa a grosseria, mas “critiquem com a verdade” foi MUITO demais.

    Ana

    22/07/2010 às 1:02 am

  150. Twilight Haters

    “Anti-humana, até eu sou anti-humana, não sei se perceberam mais vivemos numa sociedade podre de humanos corruptos. Só quem leu A Hospedeira de Stephenie Meyer vai entender o que eu to falando.”

    SÓ quem leu A Hospedeira vai entender o que ela tá falando, hein? Até porque nenhum outro escritor conseguiu chegar nesse nível de sátira política, e crítica social. SÓ Stephenie Meyer.

    Como a Ana disse (e muito bem, por sinal), mesmo que as regras do mundo fictício que a Smeyer criou (nossa, não acredito que eu disse isso) não sejam inerentemente machistas (o que é no mínimo discutível. Imprinting e tal), não quer dizer que a forma que ela construiu a narrativa (sic) também não seja. O foco é no quanto o Edward é mais forte, mais inteligente, mais incrível, e mais foda que a Bella, que não é apenas humana: é de vidro. Existe UMA puta passagem nos quatro livros e meio em que uma mulher vampira tem a mesma dinâmica de relacionamento que o Edward tem com a Bella, afinal de contas?

    E é claro, Bella x Edward é só a cereja na cobertura do bolo que é o machismo que aparece na Saga (risos).

    E sim, eu adoro parênteses.

    (Anísio)

    22/07/2010 às 1:33 am

  151. Tammie

    “Anti-humana, até eu sou anti-humana, não sei se perceberam mais vivemos numa sociedade podre de humanos corruptos. Só quem leu A Hospedeira de Stephenie Meyer vai entender o que eu to falando.
    Humanos só pensam em dinheiro e ser melhor do que o outro.”

    Oi, benvinda ao capitalismo.
    E se você só percebeu que vivemos numa sociedade corrupta após ler SM, entre tantos autores e estudiosos que se matam para explicar isso, sinto medo, muito medo.
    Aliás, já sinto medo só da declaração de ser anti-humana. Não consigo imaginar como uma pessoa, UM SER HUMANO, consegue se dizer anti-humana e viver numa misantropia com tanta coisa bonita que o homem já fez. SIM, BONITA. Temos bem mais de 5 mil anos de história, com tanta riqueza cultural e social e ainda vem gente dizer que “mimimi, homens só fazem merda”? Te digo uma coisa, misantropia é uma merda, só forma gente incapaz de contribuir para a melhora do mundo, e cria um bando de gente birrenta que, em sua maioria, vive numa pôneilândia para fugir dos problemas.

    Sobre negros e brancos nos livros/filmes, uma coisa: conte o número de brancos e negros na obra inteira. A miscigenação americana é tão parecida quanto a brasileira, apesar de, duh, ainda sermos um pouco mais por questão de chegarmos à uma época na História em que metade da população brasileira era escrava de origem africana. Eles colocam a “raça superior vampira” para poucos privilegiados, e os negros são ainda menos privilegiados.

    A parte de homens e mulheres vampiros, a Ana já respondeu, e dou um [2] grande nela.

    “CLAAARO, ISSO É PARA ADOLESCENTEEEEES! Me diz, quem aqui nesse blog, não amou alguem e sentiu que seria para sempre?
    ME DIZ, quem um dia, não parou de pensar naquele carinha demais que voce conheceu a uma semana e ficou super anciosa por um telefonema?”

    Ah, tá. Esse é um argumento bem usado ultimamente – é para adolescentes. Na verdade, é para eles que as escritas deveriam ser ainda mais valorizadas e analisadas, porque afinal, não são eles o futuro? Não são eles que estão formando suas opiniões e, mais do que isso, seu caráter?
    E já achei que amaria alguém para sempre… Quando eu tinha seis anos, e tinha um namoradinho. Agora me diga o quanto eu sabia sobre amor na época (Y).

    22/07/2010 às 5:54 pm

  152. Tammie

    E sobre o comentário acima, se pareceu muito estúpido… Desculpa, mas não consigo levar gente que se diz anti-humano a sério. Não dá.

    22/07/2010 às 5:55 pm

  153. Mari

    o artigo demonstra mais um que enxerga racismo em qualquer estória, pois encontraram até na obra de Monteiro Lobato,affffffffffffffff
    desencana gente!!!

    22/12/2010 às 11:48 am

  154. Mari

    “Bella e Edward declaram o amor que sentem um pelo outro no primeiro encontro, sendo que eram amigos há menos de uma semana. ”

    totalmente equivocado, foram meses até Edward chegar numa aproximação para com Bella.

    22/12/2010 às 11:55 am

  155. Twilight Haters

    Eu até concordo que eles não se declararam imediatamente, mas nem vem querer dizer que não foi na PRIMEIRA aula de biologia que a Bella já ficou toda suspirenta pelo Edward e vice-versa…

    23/12/2010 às 1:49 pm

  156. Luc Mendes

    Também odeio crepúsculo.
    Se eu fôsse a Bella, faria uma sopa de alho pro Edward, depois daria pro Jacob e viaria uma bela loba…. mas, a Bella é sonsa e sem sal. E burra!
    E aqueles vampiros um bando de vagabundos que não fazem pôrra nenhuma…
    São bonzinhos mas matam também – precisam de sangue. São hipócritas como toda a burguesia!
    Embora eu tenha gostado deste artigo, acho-o inútil, porque enquanto “estea não gostam” e “aqueles adoram”, a escritora e os estudios cinematográficos já ficaram mais que milionários.
    E depois, é febre de adolescente que adora cultuar porcarias sem conteúdo…

    29/12/2010 às 12:25 pm

  157. Gustavo F.

    ACORDA P/ A VIDA BANDO DE FANATICOS!
    Crepúsculo é um lixo,diario de patricinha,uma merda!
    Eu já li os quatro livros e detestei.Os filmes é um romancezinho cafona agua com açúcar sem conteudo.
    Sem falar só pq ele vendeu milhões de livros,não significa que é bom.Na verdade é gente alienada que nem vcs que erriquecem a conta bancária dela.
    E no final vcs acabam de tanto fantasiar com Edward Pote-de-Purpurina e ficam umas fanaticas (os) com QI de ameba!

    05/01/2011 às 6:13 pm

  158. Tá que o post é de dois anos atrás, mas as fangirls continuam tão terríveis quando eram naquela época. Na verdade, não sei o que é melhor, o texto ou os comentários de fangirls – acho que elas nunca ouviram falar na teoria do Determinismo, aquela que diz que as características do homem provém do meio, da raça e do momento histórico. Essa teoria resume muito bem tudo o que as fangirls parecem não entender, apesar da equipe do THB ter tentado explicar tão bem várias vezes. Pessoas são sim influenciadas por livros, isso é fato – literatura é parte da cultura do mundo, e até parece que meninas de 12 e 13 anos, que ainda não têm personalidade definida, não vão ser influenciadas por uma estória que fez tanto sucesso como Crepúsculo. Já chega a época do Ultrarromantismo, na qual muitos leitores chegaram a se suicidar por influências da literatura mórbida de Byron e sua trupe.

    Eu honestamente não esperava achar uma protagonista tão insuportável quanto Emma Bovary – infelizmente, Bella conseguiu me surpreender. Emma é sonhadora, sem noção e acaba afundando a própria vida na esperança de um caso “apaixonante”. Alguma relação com o caráter da Bella? HÁ. Uma das diferenças QUILOMÉTRICAS de qualidade entre “Madame Bovary” e “Crepúsculo” nos leva, de novo, ao Determinismo: A PORRA DO MOMENTO HISTÓRICO! O livro de Flaubert (até por ser a estreia do Realismo na França e no mundo) é uma crítica à sociedade romântica da época, na qual as mulheres ficavam em casa lendo livros românticos e sonhando com amores açucarados e impossíveis (diga olá, Bella Swann). Mas e Crepúsculo? Smeyer escreveu um livro com características de um momento histórico completamente diferente do nosso, escondidas dentro de Volvos prateados e Porsches amarelos (herança, provavelmente, de uma criação mórmon). Logo, não é de se impressionar que haja apologias ao racismo, ao patriarcalismo e a relações amorosas abusivas.

    Realmente, só as fangirls é que não veem.

    14/01/2011 às 12:48 pm

  159. Ah, mais uma coisinha: nós tentamos não ser preconceituosos, mas é nossa culpa que, de todos os comentários de fangirls no post, 99% são escritos de forma bizarra, quase sem pontuação e, muitas vezes, sem concordância verbal?

    E depois a culpa é dos haters .-.

    14/01/2011 às 12:53 pm

  160. Twilight Haters

    Talita, quer ser minha melhor amiga? hahahahah

    Sério, nada a acrescentar. Não li Madame Bovary (ainda), mas acho que se a Emma é mais insuportável que a Luísa (do Primo Basílio), não vou conseguir ler nunca. Eu tive vontade de entrar na história e estapear a Luísa umas 150 mil vezes, e nem cheguei a terminar o livro (num deu, chegou uma hora que o combo Luísa + Basílio + Juliana ficou indigesto), o que significa que esse número podia ter sido ainda maior, meu Deus.

    Ana

    23/01/2011 às 11:04 am

  161. Ana, minha nova melhor amiga ;) hahahahaha

    Sério, se você teve esses problemas com Primo Basílio, não leia Madame Bovary. Eu fiquei com vontade de ler porque meu professor de literatura do terceiro ano vivia falando bem, e de como o livro é importante pra literatura e tals – o que é muito verdade, já que foi o primeiro livro realista e que critica BIG TIME a cabeça vazia das mulheres da época do romantismo. Além disso, eu sabia que era sobre uma mulher adúltera, e como eu adoro estórias de adultério, fui mó feliz ler. O problema é que Emma não tem NENHUM motivo pra trair o marido (pelo contrário, Charles é um pouco entediante mas venera a mulher e faz TUDO por ela), mas mesmo assim começa a abusar da boa vontade dele e a ter casos nada-a-ver-com-nada só na procura de uma “paixão ardente”. Enfim, eu sei que as mulheres daquela época (e algumas de hoje em dia ¬¬) eram desse jeito, mas mesmo assim me irritou muito.

    A grande diferença, como eu disse no outro comentário, é que a Emma vivia em uma sociedade em que ser uma mina fútil e retardada era, digamos, mais aceitável (assim como a Luiza), já a Bella tá em pleno século XXI no país mais rico do mundo. Patético NEM.

    02/02/2011 às 12:32 am

  162. Maria

    Concordo totalmente! Vários romances já apresentaram relacionamentos doentios como ”O morro dos ventos uivantes”, onde o protagonista era obcecado por cathy mas acaba se focando na vingança, e quando a perde, fica absorvido e controlado por sua lembrança!
    Mas essa parte racista é realmente perturbadora. Vários jovens estão pálidos, pararam de tomar sol e há comportamente bem perigosos em relação à isso! Alhuém deveria alertá-los!

    23/05/2011 às 1:44 am

  163. ¬¬

    querido Bruno que escreveu isso:

    Bruno
    Disco ball! HAHAHA!

    Morri de rir! Quase acordei meu irmão aqui no quarto!

    Aaaaai… mas enfim…

    Li tudo, e vou mandar a real pra todos que estão aqui:

    Crepúsculo é ruim.

    O enredo é fraco, o amor é distorcido. Fora que eu não tenho saco pra ler 10 páginas que poderiam ser resumidas em 2 parágrafos. Quero dizer, que horror o começo de Breaking Dawn, é sofrível! Apenas pensamentos triviais e nulos de qualquer objetividade ou peso!

    Ela (a autora) podia bem dizer: “Passeei de carro e abasteci. Todos me encararam no caminho, eu mal podia deixar de pensar em Edward e no casamento, e blablabla. No posto, uns caras apareceram e quiseram tirar uma foto com o carro novo que eu ganhei do Edward.”

    PRONTO! 7 PÁGINAS. SETE PÁGINAS ENROLANDO.

    Outra coisa que é fato: Edward não é um vampiro. Vampiro bom é vampiro monstro. Logo, SE [Edward = perfeito] ENTAO [EDWARD NÃO É VAMPIRO!!!]. Convenhamos, você pode fugir do padrão e dizer, sei lá, “que a Lua Minguante enfraquece o domínio da escuridão sobre os vampiros, permitindo que ele saia de dia alguns determinados dias do mês”, e isso é só uma idéia que eu pensei em menos de 23 segundos!

    Agora, quando um vampiro pode sair de dia e não sofrer com isso, pelo contrário, parecer que teve um acidente com o glitter da irmã, foi mal, mas ele não é vampiro.

    Novamente: vampiros saem à noite e chupam sangue. São monstros predadores e mortais, não bolas de discoteca (HAHAHA!) com mais de 100 anos que se comportam como os imbecis da oitava série!!!

    Sem querer ser um bastardo pretencioso, mas seguindo uma fórmula do Stephen King: eu escrevo melhor que ela! (Quem quiser conferir: http://recantodasletras.uol.com.br/contosdefantasia/1229247 OU pesquisem no Recanto por “Faelith – o Rei dos Lobos” – já adiantando que o texto lá é um nadinha da história. MODO JABÁ [off]).

    Muito construtivo esse site. Gostei de quase todas as opiniões, menos as desprovidas de opiniões.

    Respeito a todos, fãs acéfalas(os) ou não.

    PS.:DISCO BALL! HAHAHA!

    1- Você não é melhor que a autora.
    2- Essa é a SUA perpectiva para vampiros. Meu amigo, VAMPIROS NÃO EXISTEM. Você não pode dizer: “vampiros saem à noite e chupam sangue. São monstros predadores e mortais, não bolas de discoteca (HAHAHA!) com mais de 100 anos que se comportam como os imbecis da oitava série!!!” ,se eles não existem! Pessoas que inventaram filmes de vampiros ou até aquele dracula pensam assim. Se vampiros não existem você não pode definir a reação deles ao Sol nem a preferencia de vida deles e PONTO FINAL. Isso não é discutível. Ela criou um livro. Criou uma história maravilhosa e você vão como se soubessem de tudo e dizem: Vampiros não são assim. Se vampiros não existem, o comportamento deles não é definido. Ninguem pode dizer como são vampiros ou o que eles fazem! E ela não afirmou na vida real VAMPIROS SÃO ASSIM ela simplesmente escreveu. E a propria autora q escrevu o livro sobre vampiros afirma com mais confiansa do que vcs TW. Vcs agem como se eles existissem e ficam ainda tentando botar defeito na história. Não tem o que inventar sobre ruim da história? Então não precisa ficam criticando. Não sabe, não fala! O silêncio vale ouro e fazer isso é a mesmo coisa de aluno querer ensianr o professor.
    Obs.: Ela não é preconciotuosa, ela chama a pelo do jacob de linda.

    08/03/2013 às 10:35 pm

  164. Levis

    olha, escreve um livro menor. duvido que seja capaz.

    20/04/2014 às 10:08 am

  165. escreva um livro melhor

    20/04/2014 às 10:09 am

  166. texto muito bem articulado, excelente! to de queixo caído. quando comecei a ler a saga, o primeiro tava blz. ja no segundo comecei a achar a isabella uma idiota e só foi decaindo e eu achei o edward um sociopata. tristeza é a criatura ter o msm nome e apelido que eu ¬¬

    18/01/2016 às 7:35 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s